Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do DAMP HMGB-1 e receptor RAGE na transmigração endotelial de monócitos infectados pelo Zika Vírus

Processo: 16/08061-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Alberto José da Silva Duarte
Beneficiário:Gabriel Costa de Carvalho
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/22539-0 - Efeito do DAMP HMGB-1 e receptor RAGE na transmigração endotelial de monócitos infectados pelo Zika Vírus, BE.EP.PD
Assunto(s):Vírus Zika   Monócitos   Células endoteliais

Resumo

A zika é uma doença causada pelo zika vírus (ZKV) transmitido por mosquitos Aedes aegypti, que também transmitem o vírus da dengue e da chikungunya. O ZKV é encontrado na placenta, no líquido amniótico e pode causar malformações neurológicas no feto como a microcefalia, mas os mecanismos ainda precisam ser elucidados. Diversos fatores como padrões moleculares associados a danos celulares (danger-associated molecular pattern - DAMP) como a HMGB-1 (High mobility group box 1 protein ) e proteínas de choque térmico Hsp90 e Hsp70, são produzidos na resposta inflamatória ao vírus, que por sua vez podem potencializar a resposta antiviral. No caso de flavivirus, que são neurotrópicos, alguns componentes virais podem contribuir para a sua disseminação, por alterar a permeabilidade das células endoteliais ou por aumentar seu potencial proliferativo, tornando-as permissíveis à infecção. O objetivo principal deste projeto será avaliar a influência do HMGB1 e sua ação no receptor de glicação avançada (receptor for advanced glycation end products - RAGE) de monócitos de recém-natos e de adultos, na infecção in vitro pelo ZKV ou pela ação da proteína não estrutural 1 (NS1) do ZKV. A HMGB-1 é capaz de contribuir na quebra da homeostase endotelial e facilitar a permeabilidade vascular, desta forma, será investigado o efeito da HMGB-1/RAGE em linhagens de células do endotélio do cordão umbilical (HUVEC) e de células da microvascultura cerebral (HCMEC/D3) in vitro, e o grau de dissociação de fibras de caderinas e actina por microscopia confocal. Em seguida, a participação do HMGB1/RAGE será avaliada na resposta inflamatória e antiviral de monócitos e a ação coadjuvante do Hsp70 e Hsp90 na ativação de monócitos infectados por ZKV que será analisada por PCRarray utilizando o kit Interferons and Receptors RT2 Profiler. Os mecanismos de ação do HMGB1 na transmigração endotelial de monócitos infectados pelo ZKV será investigado usando o sistema de migração transpoço e a produção de quimiocinas CCL2, CCL3 e CCL4 determinada por citometria de fluxo. O bloqueio da interação HMGB1/RAGE por anticorpos monoclonais anti-HMGB-1 será utilizado para analisar diminuição da resposta inflamatória a replicação viral. Contudo, a compreensão do processo de patogênese e disseminação do ZKV pode fornecer dados importantes na criação de estratégias de controle da infecção, em especial para regulação do DAMP HMGB-1 no período fetal/neonatal.