Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos mecanismos celulares e moleculares do creme à base de lupeol sobre o processo de cicatrização de feridas cutâneas em modelos experimentais de ratos diabéticos e não diabéticos

Processo: 14/23247-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 02 de abril de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacognosia
Pesquisador responsável:Claudia Helena Pellizzon
Beneficiário:Fernando Pereira Beserra
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/06042-0 - Interação entre análogos da vitamina D e droga anticâncer (cediranibe) em linhagens celulares de melanoma maligno humano, BE.EP.DR
Assunto(s):Cicatrização   Produtos naturais   Lupeol   Diabetes mellitus

Resumo

A dificuldade de cicatrização de feridas é uma das principais complicações decorrentes do diabetes mellitus (DM), que torna o processo cicatricial mais lento e o tratamento mais dispendioso. Tal processo é dividido em três fases sobrepostas: fase inflamatória, cujos principais eventos são a hemostasia e a inflamação, fase proliferativa, na qual há a formação do tecido de granulação, e fase de remodelamento da matriz extracelular. Sabe-se que o elevado nível de estresse oxidativo e a persistência do processo inflamatório contribuem para o atraso da cicatrização de feridas cutâneas em pacientes diabéticos. O lupeol é um triterpeno encontrado em diversos vegetais como, figo, manga, cenoura, soja, semente de melão, uvas, própolis e possui diversas atividades biológicas já comprovadas. Sendo assim, o presente projeto tem por objetivo investigar o efeito e mecanismos envolvidos na ação cicatrizante do creme à base de lupeol em feridas cutâneas de ratos diabéticos (RD) e ratos não diabéticos (RND). Para isso, ratos Wistar machos (n=8) serão randomicamente divididos nos seguintes grupos experimentais: creme base (controle RND), colagenase (controle positivo RND), creme à base de lupeol 0,1%, 0,2% e 0,4% em RND, creme base (controle RD), creme à base de insulina (controle positivo RD) e creme à base de lupeol (menor dose efetiva em RND) em RD. A indução experimental de diabetes será por única aplicação intraperitoneal de estreptozotocina na dose de 55 mg/kg. Após comprovado o estado diabético dos animais, procederá a anestesia e, posteriormente, a confecção de feridas na região dorsal com o auxílio de um punch de 2 cm de diâmetro. As lesões serão tratadas e medidas com paquímetro digital uma vez por dia durante 3, 7 ou 14 dias (de acordo com as fases descritas na literatura). Após a eutanásia, a região da ferida será destinada a análises histológicas (contagem de células inflamatórias, escore inflamatório, deposição e morfologia das fibras colágenas), morfométricas (altura do epitélio de regeneração, espessura da epiderme e derme) e imunohistoquímicas (fatores de crescimento epidermal e vascular endotelial, proliferação celular e resposta inflamatória), determinação de colágeno, além de análises moleculares (qPCR e RT-PCR) para colágeno I e III e fatores de crescimento como TGF-²1 e EGF. Será determinada também a atividade antioxidante (glutationa reduzida, glutationas redutase e peroxidase, superóxido dismutase e mieloperoxidase), atividade anti-inflamatória por meio do método de zimografia em gel para determinação da atividade enzimática de metaloproteinases MMP-2 e MMP-9 e dosagem de citocinas em soro sanguíneo pelo método de Elisa (TNF-±, IL-1², IL-6 e IL-10). Este trabalho de investigação está ligado ao projeto de auxílio à pesquisa aprovado pela FAPESP "Processo cicatricial em pele sob tratamento com monoterpeno (Mentol) e triterpeno (Lupeol) em modelos experimentais" processo 2013/23340-1, do qual contribuiu bastante para a implantação desta linha de pesquisa no laboratório, assim como na formação de recursos humanos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BESERRA, FERNANDO PEREIRA; VIEIRA, ANA JULIA; SERGIO GUSHIKEN, LUCAS FERNANDO; DE SOUZA, EDUARDO OLIVEIRA; HUSSNI, MARIA FERNANDA; HUSSNI, CARLOS ALBERTO; NOBREGA, RAFAEL HENRIQUE; MONTEIRO MARTINEZ, EMANUEL RICARDO; JACKSON, CHRISTOPHER JOHN; DE AZEVEDO MAIA, GABRIELA LEMOS; ROZZA, ARIANE LEITE; PELLIZZON, CLAUDIA HELENA. Lupeol, a Dietary Triterpene, Enhances Wound Healing in Streptozotocin-Induced Hyperglycemic Rats with Modulatory Effects on Inflammation, Oxidative Stress, and Angiogenesis. OXIDATIVE MEDICINE AND CELLULAR LONGEVITY, 2019. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BESERRA, Fernando Pereira. Mecanismos envolvidos no efeito cicatrizante de feridas cutâneas do lupeol isolado das cascas do caule de Bowdichia virgilioides Kunth. (Fabaceae) em modelos experimentais in vivo e in vitro. 2019. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu)..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.