Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre a função pulmonar, capacidade funcional e a atividade física diária em crianças e adolescentes asmáticos

Processo: 16/17553-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Fernanda de Cordoba Lanza
Beneficiário:Rebeca Souza Scalco
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Asma   Fisioterapia   Capacidade funcional

Resumo

As alterações clínicas, decorrentes do processo inflamatório crônico nas vias aéreas podem levar a alterações na capacidade funcional de indivíduos com asma. Indivíduos com doença pulmonar crônica são mais suscetíveis a apresentar redução na tolerância devido à limitação ao fluxo aéreo. Entretanto, do nosso conhecimento, nenhum do estudo apresentou a correlação entre a função pulmonar e a atividade física na vida diária e a capacidade funcional. Objetivos: Avaliar a relação entre a função pulmonar e a atividade física na via diária, e também a capacidade funcional por um teste clínico de campo em crianças e adolescentes asmáticos. Método: Serão recrutados pacientes com diagnóstico clínico de asma. Serão incluídos pacientes com idade entre sete e 15 anos, com diagnóstico de asma que estejam em tratamento médico e com a asma sob controle (ACT e C-ACT), segundo as determinações descritas no GINA step 3 e 4. Serão excluídos aqueles que não conseguirem realizar as avaliações do protocolo, que interromperem o acompanhamento médico e/ou do tratamento medicamento, que apresentarem infecção pulmonar aguda ou outras doenças pulmonares crônicas, ou os com outras comorbidades (neuropatias, cardiopatias). Será avaliada a função pulmonar pela espirometria, e as seguintes variáveis serão registradas: capacidade vital forçada (CVF), volume expiratório forçado no primeiro segundo (VEF1), relação VEF1/CVF, fluxo expiratório forçado (FEF) a 25 e 75% da CVF. Cada avaliado realizará o Shuttle Walk Teste Incremental (SWTI) em um corredor de 30 metros e será monitorizado com o acelerômetro ActiGraph (GT3X), ao longo de sete dias consecutivos de acordo com as recomendações. O acelerômetro será colocado firmemente no quadril (cintura pélvica) e deverá ser retirado apenas para dormir, tomar banho, nadar ou qualquer atividade que prejudicasse a integridade do aparelho. Resultados esperados: pretende-se observar a correlação entre a capacidade funcional, a atividade física na vida diária e a gravidade da asma.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LANZA, FERNANDA C.; REIMBERG, MARIANA M.; RITTI-DIAS, RAPHAEL; SCALCO, REBECA S.; WANDALSEN, GUSTAVO F.; SOLE, DIRCEU; VAN BRUSSE, MARCO; HULZEBOS, H. J.; DAL CORSO, SIMONE; TAKKEN, TIM. Validation of the Modified Shuttle Test to Predict Peak Oxygen Uptake in Youth Asthma Patients Under Regular Treatment. FRONTIERS IN PHYSIOLOGY, v. 9, JUL 24 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.