Busca avançada
Ano de início
Entree

Regeneração de aferências primárias direcionadas a motoneurônios medulares por meio de terapia gênica com neurotrofina-3

Processo: 16/19954-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandre Leite Rodrigues de Oliveira
Beneficiário:Aline Barroso Spejo
Supervisor no Exterior: Lawrence Moon
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : King's College London, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:12/22750-9 - Emprego de selante de fibrina combinado com células tronco mesenquimais para o reparo de lesão no funículo anterior: efeitos sobre a inflamação, neuroproteção e regeneração axonal, BP.DR
Assunto(s):Neurociências   Regeneração axonal

Resumo

Lesões da raiz dorsal provocam dor crônica e parestesia, resultando em perda de função do membro afetado mesmo quando as raízes motoras permanecem intactas, devido a danos às fibras proprioceptivas que perdem contato com neurônios motores. A regeneração através da zona de entrada da raiz dorsal é dificultada devido a moléculas inibidoras dentro do Sistema Nervoso Central, porém possível em lesões por esmagamento. Neste sentido, a terapia com neurotrofina-3 (NT-3) parece ter um efeito positivo, promovendo crescimento axonal e plasticidade sináptica nas vias proprioceptivas e do tracto corticoespinal, levando a restauração da função sensório-motora. Dessa forma, o presente estudo pretende avaliar a regeneração das fibras sensoriais dentro da medula espinal após esmagamento das raízes dorsais C6 a C8 e terapia gênica intramuscular com NT-3. Ratos fêmeas da linhagem Lister serão divididos nos seguintes grupos experimentais (n = 10 por grupo): (1) esmagamento + injeção intramuscular de AAV1-CMV-NT3; (2) esmagamento + injeção intramuscular de AAV1-CMV-GFP. Durante 8 a 12 semanas após a lesão, a recuperação funcional será analisada semanalmente utilizando os seguintes testes comportamentais: Teste da escada horizontal, análise de marcha (DigiGait), teste "single pellet reaching" e teste do reflexo Hoffman. O traçador retrógrado Cholera toxin subunit B (CTB) será aplicado ao nervo ulnar. No final da tempo de sobrevida, as medulas espinais serão dissecadas, permitindo a análise dos circuitos sinápticos por imunomarcação de VGLUT1, CTB e VGAT próximo aos corpos celulares de motoneurônios e corno dorsal.