Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da carnosina sobre a atividade da SERCA

Processo: 16/18901-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Hamilton Augusto Roschel da Silva
Beneficiário:Diogo Bassinello Bonoli Do Carmo
Supervisor no Exterior: Craig Sale
Instituição-sede: Escola de Educação Física e Esporte (EEFE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Nottingham Trent University, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:15/23072-2 - Efeito da suplementação de b-alanina sobre o desempenho de força, BP.IC
Assunto(s):Nutrição esportiva   Cálcio

Resumo

A carnosina é sintetizada pela carnosina sintetase a partir da histidina e da beta-alanina, sendo a última o fator limitante para a síntese de carnosina. A suplementação de beta-alanina induz aumentos significativos de carnosina no músculo esquelético, otimizando a regulação ácido-base (principal função atribuída à carnosina). Diversos estudos têm mostrado que a suplementação de beta-alanina é ergogênica para atividades predominantemente anaeróbias limitadas pela acidose muscular. Neste sentido, o treinamento de força constitui uma das atividades que poderiam se beneficiar desta estratégia nutricional, já que há evidências suficientes para inferir que um dos fatores limitantes para o desempenho de força também seja a queda do pH muscular. Além desse potencial efeito ergogênico, recentes estudos vêm mostrando que a carnosina pode atuar como reguladora do metabolismo de cálcio intracelular, aumentando a liberação de cálcio do retículo sarcoplasmático e/ou sua sensibilidade no aparelho contrátil, o que pode ajudar a explicar o possível efeito da suplementação de beta-alanina sobre o desempenho de força. Assim, o objetivo principal deste estudo é avaliar os efeitos da carnosina na atividade da bomba Ca2+-ATPase (SERCA) presente no retículo sarcoplasmático. Para este propósito, ratos serão tratados com carnosina e, posteriormente, amostras de músculos serão obtidas e analisadas in-vitro, para: 1) atividade da bomba SERCA, por ensaios de calorimetria e espectrometria; 2) captação de cálcio, por ensaio de fluorescência; 3) concentração de aminoácidos livres, por cromatografia líquida de alta qualidade; e 4) conteúdo de proteína dentro de cada fração subcelular, por ensaios de calorimetria BCA. Os dados serão testados quanto à normalidade e tratados para estatística descritiva básica. Os dados serão analisados utilizando o modelo misto com medidas repetidas e um teste post-hoc de Tukey será empregado para comparações múltiplas em caso de valor-F significante. O nível de significância será estabelecido em p < 0,05.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.