Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações na fauna de macroinvertebrados aquáticos em riachos de cabeceira causadas pelas mudanças na cobertura e uso do solo da Floresta Estacional Semidecidual da região Centro-Leste do Estado de São Paulo

Processo: 16/07266-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Luiz Antonio Martinelli
Beneficiário:Fernanda Gaudio Augusto
Instituição-sede: Centro de Energia Nuclear na Agricultura (CENA). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/07806-4 - Efeitos do uso do solo em riachos: os metais escoados pela mineração retornam ao ambiente terrestre através da emergência e dispersão de insetos aquáticos? Uma abordagem isotópica, BE.EP.DR
Assunto(s):Restauração florestal   Isótopos estáveis   Monitoramento biológico

Resumo

Em riachos de cabeceira florestados, o aporte de material da zona ripária é de suma importância na disponibilização de energia e nutrientes para o sistema. Mudanças no uso do solo acabam alterando fontes e fluxos de nutrientes entre os meios aquáticos e terrestres, além de deixa-los desprotegidos. A restauração de riachos, através da recuperação das matas ripárias, vem sendo usada com o objetivo de reestabelecer a estrutura e função do ecossistema de acordo com suas características originais. A falta de monitoramento dessas áreas acaba por gerar uma lacuna de como este ambiente está se recuperando. Os macroinvertebrados aquáticos são organismos muito utilizados no monitoramento da qualidade ecológica da água, baseando-se na sensibilidade de alguns táxons quanto à alteração do ambiente. Neste contexto, o objetivo do projeto é avaliar as alterações na fauna de macroinvertebrados aquáticos em riachos inseridos em microbacias com diferentes usos e coberturas do solo, avaliando-os quanto à qualidade ambiental e proximidade ecológica. Serão amostrados riachos inseridos em microbacias com matrizes de floresta nativa, áreas agrícolas e restauração florestal com até 10 anos. Macroinvertebrados bentônicos serão coletados através do amostrado surber e coleta folhiço, também serão coletados parâmetros físico-químicos da água. Serão realizadas quatro campanhas que ocorrerão semestralmente, buscando abranger a variabilidade climática e ambiental. Será usada ainda a metodologia isotópica com intuito de avaliar a influência da microbacia no riacho e macroinvertebrados. Assim, sendo a recuperação de florestas riparias imprescindível para a reabilitação e manutenção dos corpos d'água, é de extrema importância seu monitoramento e estudo a fim de um melhor entendimento do processo de restauração e de sua influência nos ambientes aquáticos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.