Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do impacto da detecção do adenovírus, poliomavírus, HHV 6 e 7 e da detecção quantitativa para EBV e HCMV humano como etiologia infeciosa e causas de morbidades em pacientes com glomerulopatia crônica e transplantados renais pediátricos

Processo: 16/06596-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Sandra Helena Alves Bonon
Beneficiário:Lucas Lopes Leon
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Transplante de rim   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Viroses   Reação em cadeia da polimerase em tempo real   Biologia molecular

Resumo

O tratamento para doenças renais crônicas em caso de cronicidade é o transplante ou a imunossupressão terapêutica intensiva. No entanto, além das complicações em decorrência dos quadros clínicos, as infecções e/ou reativações virais estão relacionadas com a alta morbidade e mortalidade nos pacientes transplantados e nos que possuem glomerulopatias crônicas. Neste caso, principalmente os pediátricos, passam a ter um risco aumentado de adquirir uma primo-infecção, recebendo muitas vezes durante o transplante, o órgão de um doador soropositivo para os vírus de um doador cadáver ou de um doador vivo, que pode transmitir estes vírus a este receptor indefeso. Um dos conjuntos de vírus que podem estar relacionados com intercorrências durante a imunossupressão dos pacientes renais pediátricos são os agentes virais Adenovírus, Poliomavírus tipo BK e dos herpesvírus Epstein-Barr (EBV), Citomegalovírus Humano (HCMV), Herpesvírus Humano 6 e 7os vírus. Das Intercorrências mais comuns, pode-se citar o desenvolvimento de doenças linfoproliferativas e a rejeição do enxerto, além de acometimento de outros órgãos, como o fígado e pulmão. Desta forma, estratégias de detecção de infecções ativas causadas pelos vírus, que apresentem alta sensibilidade e rapidez devem ser utilizadas devido à necessidade de intervenções terapêuticas específicas. O monitoramento através da técnica de PCR em Tempo Real quantitativa, quando bem padronizada, é a mais indicada, pois além de detectar pode também quantificar a carga viral. Diante do exposto, este projeto visa estudar pacientes pediátricos renais transplantados e aqueles com glomerulopatias crônicas, utilizando a técnica da Nested-PCR na detecção e da PCR em Tempo Real na detecção e quantificação do DNA destes vírus; validar a estratégia da monitoração preemptiva nesse grupo de pacientes utilizando as técnicas empregadas neste trabalho. São poucos os estudos prévios que avaliam infecções desse grupo de patógenos e pacientes renais crônicos pediátricos e, portanto, o presente projeto trata-se de um estudo pioneiro nesta área, ao qual visa ampliar conhecimentos de modo a garantir uma melhor sobrevida e diminuição dos riscos de morbidade e mortalidade nestes pacientes.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.