Busca avançada
Ano de início
Entree

Aqui tem mais cachorro do que índio: relações humano-animal entre os Mbya-Guarani no Jaraguá (São Paulo/SP)

Processo: 16/13834-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de outubro de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Felipe Ferreira Vander Velden
Beneficiário:Bruno Silva Santos
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Etnografia   Índios   Indígenas   Guarani Mbya   Animais domésticos   Cães

Resumo

Esta pesquisa tem por objetivo etnografar as relações estabelecidas entre os Guarani-Mbya e os cachorros domésticos, tendo como foco a convivência cotidiana dos moradores das aldeias indígenas do Jaraguá (zona noroeste de São Paulo) com os cães que ali são abandonados pela população da metrópole. Busca-se compreender a posição destes animais no universo Mbya, assim como as práticas materiais e simbólicas que conectam os cães e os demais seres do mundo - outros animais, espíritos, divindades e humanos, índios e não índios. A partir desses objetivos espera-se um aprofundamento na compreensão das relações humano-animal entre os Mbya e, de modo geral, entre os povos indígenas nas terras baixas sul-americanas. Tendo por pano de fundo o crescente interesse antropológico acerca das relações entre humanos e animais, esta pesquisa espera contribuir para tal debate através de uma investigação aprofundada sobre o coletivo formado pelos Mbya-Guarani e os cachorros em aldeias na capital paulista.