Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do estado nutricional e da dieta de crianças e adolescentes portadores da Síndrome de Down

Processo: 16/16650-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Cátia Regina Branco da Fonseca
Beneficiário:Amanda Daniel
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Crianças   Síndrome de Down   Nutrição infantil   Estado nutricional   Necessidades nutricionais   Avaliação nutricional   Hipotonia muscular   Pediatria

Resumo

A criança portadora da SD apresenta maior incidência de diversas complicações clínicas, desde prematuridade, malformações cardíacas e gastrointestinais, complicações respiratórias até uma predisposição a leucemia congênita e um início precoce de Alzheimer. Uma alimentação variada e equilibrada é essencial para o crescimento e a manutenção da saúde. Aprender a comer de forma saudável desde os primeiros anos é fundamental para qualquer pessoa, mas pode trazer resultados ainda mais importantes para as crianças com síndrome de Down. Isso porque elas nascem com hipotonia; como resultado, gastam menos energia do que outras crianças e podem apresentar tendência à obesidade ao longo da vida. Além disso, a hipotonia também pode levar à constipação intestinal crônica. Consumir os alimentos certos pode ajudar a atenuar a constipação, assim como combater a tendência o envelhecimento precoce, outra característica frequente em pessoas com síndrome de Down. Segundo os especialistas, a deficiência de minerais e vitaminas em pessoas com Down tem sido verificada em diversos estudos clínicos. Além disso, um dos genes da terceira cópia do cromossomo 21 é responsável pela oxidação excessiva das células por meio da peroxidase das células desses indivíduos. Acredita-se que esse estresse oxidativo, como também é chamado, pode ser um dos fatores a causar a hipotonia, comum em pessoas com síndrome de Down. O recordatório de 24 horas é a quantificação de o consumo alimentar nas 24 horas anteriores ou durante o dia anterior, por meio de uma entrevista feita por um profissional capacitado. É um método que descreve uma grande variedade de alimentos, e pode ser utilizado para a comparação da média da ingestão de nutrientes e energia de diferentes populações. De maneira geral pode ser utilizado para a avaliação da ingestão média de alimentos e nutrientes de um grande número de pessoas, desde que os dias da semana sejam representados adequadamente, ou seja, espera-se que esse dia seja típico para o indivíduo. Após o levantamento do recordatório há a necessidade de transformação dos dados em quantificação dos nutrientes e calorias. O Programa de Apoio à Nutrição - NutWin visa auxiliar o trabalho do profissional da área de Nutrição e Alimentação, tanto na execução de cálculos para a Avaliação Nutricional, como na organização de informações armazenadas. Auxilia também na quantificação dos nutrientes ingeridos e no processo de tomada de decisão, durante a elaboração dos Planos Alimentares. Desta forma consideramos importante a avaliação criteriosa da alimentação dos portadores de síndrome de Down a fim de avaliar as necessidades nutricionais especificas de crianças, pré-escolares e escolares, e uma orientação visando uma alimentação mais equilibrada buscando garantir a ingesta diária das necessidades específicas dos portadores da síndrome de Down. Objetivamos avaliar as necessidades nutricionais e o estado nutricional de crianças e adolescentes portadores de Síndrome de Down (SD). Método: Estudo clínico transversal, com coleta de dados primários e avaliação clínica. O estudo será realizado no ano de 2016, após a aprovação pelo Comitê de Ética da FMB-UNESP. A entrevista com recordatório alimentar de 24 horas e a avaliação antropométrica e posterior classificação nutricional serão realizadas no ambulatório de Pediatria Genética do Hospital das Clínicas de Botucatu, em dois momentos Sendo previsto a avaliação clínica de cerca de 40 crianças neste período, e, portanto serão aplicados através de breve entrevista 40 pessoas (adultos) responsáveis por estas crianças. Será aplicado o recordatório de 24h de três dias consecutivos anteriores a consulta (Momento 1- M1) e após, 6 meses da primeira avaliação (Momento 2 - M2), para avaliação a quantidade nutricional referida será calculada através- NutWin [software].Banco de dados será construído no Excel, analise estatística será realizada com resultados apresentados na forma de gráficos e tabelas. (AU)