Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da inibição do fator de transcrição IRX3 nos neurônios AgRp ou POMC no metabolismo energético

Processo: 16/18908-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Thiago Matos Ferreira de Araujo
Supervisor no Exterior: Young-Bum Kim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Harvard University, Boston, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:14/07496-4 - Papel do fator de transcrição IRX3 na indução de neurogênese hipotalâmica em camundongos adultos, BP.PD
Assunto(s):Obesidade   Metabolismo energético

Resumo

Recentes estudos vem mostrando que dietas ricas em gordura (HFD) promovem obesidade não só pelo valor calórico ingerido, mas também pelo dano aos circuitos neuronais hipotalâmicos que são relacionados ao controle corporal da homeostase energética. O fator de transcrição IRX3 modula a expressão da expressão do FTO, e estes estão relacionados ao desenvolvimento da obesidade. De outro modo, o efeito do consumo de dieta rica em gordura na regulação da expressão do IRX3 no hipotálamo é pouco entendido. Resultados previamente obtidos durante o desenvolvimento do projeto 2014/07496-4 (Papel do fator de transcrição IRX3 na indução de neurogênese hipotalâmica em camundongos adultos), mostrou-nos que o IRX3 está localizado em neurônios AgRP e POMC. Nós também observamos que o consumo de HFD resulta na redução da expressão do IRX3 hipotalâmico, e isto é acompanhado com um aumento da expressão do FTO. O jejum é também capaz de modular a expressão do IRX3 no hipotálamo. A inibição hipotalâmica lentiviral do IRX3 mediada por injeção bilateral no núcleo arqueado em animais submetidos a HFD gerou um aumento da massa corporal, particularmente de tecido adiposo (mensurado por DEXA). Estes animais também apresentaram aumento no consumo alimentar, e nenhum mudança na atividade física espontânea e no consumo de oxigênio. A inibição no hipotálamo do IRX3 aumento a expressão do FTO, mas também dos neuropeptídeos AgRP e CART. A inibição da expressão do IRX3 no hipotálamo exacerba o ganho de peso. Consistente com os resultados descritos anteriormente, nós gostaríamos de entender o impacto da inibição seletiva do IRX3 em neurônios AgRP e POMC utilizando camundongos Cre recombinantes para o controle dos promotores de AgRP e POMC.