Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos do crescimento tumoral sobre o índice de reabsorção fetal e prejuízos placentários em ratas Wistar prenhes portadoras do carcinoma de Walker 256

Processo: 16/07962-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Cristina Cintra Gomes Marcondes
Beneficiário:Carla de Moraes Salgado
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Nutrição e câncer   Carcinoma 256 de Walker   Caquexia   Desenvolvimento fetal   Progressão tumoral   Prognóstico   Ratos Wistar

Resumo

Os estudos dos padrões envolvidos no processo de desenvolvimento fetal visam auxiliar o melhor entendimento das possíveis alterações da qual está sujeito o feto, principalmente quando essas podem estar associadas a patologias que podem causar prejuízo ao feto. Considerando a placenta o principal órgão de comunicação entre o organismo materno e o feto, e sendo ela responsável pela nutrição, troca gasosa, eliminação de excretas, entre outras funções, torna-se essencial o seu bom desenvolvimento para garantir a manutenção do feto. Para tanto, muitos parâmetros fisiológicos estão envolvidos nesse processo e qualquer alteração neles pode provocar prejuízos irreparáveis. Um dos fatores responsável por causar alterações na placenta e, consequentemente, trazer prejuízo ao feto, é a manifestação de câncer durante a gestação. Nessa situação, o prognóstico é ainda mais delicado, pois, além de se tratar de dois pacientes, os procedimentos para o tratamento com quimioterapia e/ou radioterapia tornam-se restritos devido aos efeitos colaterais provocados no feto. Portanto, o presente projeto tem por objetivo identificar quais são as alterações que ocorrem na placenta mediante a incidência de tumor de Walker 256 em ratas Wistar, elaborando estudo de time-course, para estabelecer a relação entre o crescimento do feto e o crescimento do tumor, e verificar essa relação com os níveis de proteínas alfafetoproteína, ativin-like quinase 4, receptor para a nodal type 1 e também a mTOR envolvidos no desenvolvimento e atividade placentária.