Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise comparativa de comunidades bacterianas na filosfera, serapilheira e rizosfera de espécies arbóreas da Floresta Amazônica

Processo: 16/15932-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 02 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Marcio Rodrigues Lambais
Beneficiário:Julio Cezar Fornazier Moreira
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/14698-0 - Análise comparativa de comunidades microbianas associadas com a filosfera, serapilheira e rizosfera de espécies arbóreas da Floresta Amazônica, BE.EP.DR
Assunto(s):Redes neurais (computação)   Florestas tropicais

Resumo

A floresta Amazônica concentra a maior extensão territorial de floresta tropical do planeta, desempenhando um papel fundamental na conservação da biodiversidade, nos ciclos biogeoquímicos e na regulação do clima. Tem sido observado, em espécies arbóreas da Mata Atlântica, que a estrutura das comunidades de bactérias da filosfera, dermosfera e rizosfera são únicas e dependem do táxon vegetal, sendo que a similaridade intra-táxon é maior do que a inter-táxon. Muito embora a floresta Amazônica seja funcionalmente diferente da Mata Atlântica, é possível que as comunidades bacterianas tenham padrões de estruturação similares. Com o propósito de determinar se os padrões de variação das comunidades bacterianas associadas à filosfera, rizosfera e serapilheira da floresta Amazônica são similares aos da Mata Atlântica, nove importantes espécies arbóreas da floresta Amazônica serão estudadas. As amostragens serão realizadas em três épocas diferentes, correspondendo as estações secas e chuvosas, em 6 a 14 indivíduos por espécie arbórea, totalizando 90 árvores. As estruturas das comunidades e diversidade de bactérias serão determinadas com base no sequenciamento da região V4 do gene rRNA 16S, usando o sistema Illumina MiSeq. As estruturas das comunidades bacterianas serão comparadas e relacionadas com variáveis ambientais e fenológicas das espécies vegetais, usando análise multivariada e os principais fatores determinantes da estruturação das comunidades de bactérias serão determinados usando redes neurais artificiais não-supervisionadas (Kohonen Sef-Organizing Maps) e supervisionadas. Além disso, serão avaliadas também as redes de associações ecológicas entre os diferentes grupos de bactérias detectados.