Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta do milho e do tomateiro à inoculação com bactérias diazotróficas epifíticas

Processo: 16/17042-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Marcio Rodrigues Lambais
Beneficiário:André Alves de Souza
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Microbiologia do solo   Crescimento vegetal   Recursos minerais   Bactérias   Tomate   Milho

Resumo

O desenvolvimento de tecnologias alternativas que visem aumentar a disponibilidade e eficiência do uso dos recursos minerais para as plantas aparecem como importante medida para se alcançar um crescimento sustentável da agricultura. Neste contexto, o suprimento de nitrogênio por meios biológicos utilizando micro-organismos diazotróficos, dos quais os mais estudados são os rizóbios associados simbioticamente às leguminosas, é uma importante alternativa. Porém o sucesso atingido com essa simbiose em leguminosas ainda não foi alcançado em outras famílias de plantas, principalmente por limitações associadas a otimização das combinações planta-bactéria. Em gramíneas, diazotróficos endofíticos têm sido usado como inoculante, com resultados controversos. No entanto, é possível que micro-organismos diazotróficos epifíticos possam apresentar maior vantagem adaptativa devido à menor especificidade em sua relação com a planta, e serem mais eficientes em plantas não-leguminosas. O presente trabalho tem por objetivo avaliar o efeito de um inoculante produzido a partir de bactérias diazotróficas isoladas da filosfera no crescimento de milho e tomateiro. Ensaios serão realizados em condições de cultivo protegido, utilizando-se três diferentes de bactérias diazotróficas encapsuladas em esferas de alginato sob diferentes níveis de adubação nitrogenada. A eficiência dos isolados em fixar nitrogênio será avaliada através da atividade da nitrogenase. As populações de diazotrófocos na rizosfera serão determinadas através da técnica do número mais provável (NMP) ao final do ensaio. Além disso parâmetros como biomassa da parte aérea e das raízes, diâmetro do colmo, arquitetura da raiz e concentração de macro e micronutrientes nas folhas serão analisados. Os dados serão submetidos à análise de variância, sendo as medias das variáveis comparadas pelo teste Tukey (p<0,05), utilizando o programa estatístico R. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SOUZA, André Alves de. Resposta do milho e do tomateiro à inoculação com bactérias diazotróficas isoladas da superfície de folhas. 2017. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Piracicaba.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.