Busca avançada
Ano de início
Entree

Autofagia em mucosa de reservatório ileal de pacientes com retocolite ulcerativa e polipose adenomatosa familiar

Processo: 16/15231-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Raquel Franco Leal
Beneficiário:Leandro Minatel Vidal de Negreiros
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia colorretal   Autofagia   Proctocolite   Anastomose cirúrgica   Colonoscopia   Biópsia   Análise estatística de dados

Resumo

A retocolectomia total com anastomose do reservatório ileal (RI) ao canal anal é a cirurgia de escolha para doentes com retocolite ulcerativa (RCU) refratária ao tratamento clínico e para a polipose adenomatosa familiar (PAF). A ileíte primária do reservatório é uma das complicações mais comuns em pacientes com RCU, sendo rara na PAF. Estudos prévios mostraram aumento de citocinas pró-inflamatórias e do apoptose em mucosa de RI de pacientes com RCU, quando comparados a de PAF e de controles de íleo distal normal. Entretanto, não há estudos na literatura avaliando o processo de autofagia celular, que está associado às vias de apoptose. Nesse sentido, há necessidade de estudos para avaliar o mecanismo de autofagia na mucosa de RI e alça aferente de pacientes com RCU e PAF, submetidos à retocolectomia total, comparando com controles de íleo distal normal. Serão estudados 16 pacientes submetidos à retocolectomia total e confecção do RI em "J", quanto à expressão dos transcritos Atg16L1, MAP1LC3A, Beclin-1, Atg5, Ulk-1, TNF-±, IL-10, e suas respectivas proteínas codificadas. O grupo controle será constituído por oito pacientes com íleo-colonoscopia normal. As biópsias serão obtidas e analisadas pela extração e quantificação do RNAm e cDNA por Real Time PCR e Imunoblot. A ausência de ileíte do RI será determinada por parâmetros clínicos, histológicos e endoscópicos, de acordo com o Índice de Atividade da Ileíte do RI (PDAI). O presente estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa Local. Para análise estatística, serão utilizados testes não-paramétricos, com significância adotada de p<0,05. Espera-se a partir das alterações transcricionais, auxiliar no melhor entendimento dos fatores que predispõe ao processo inflamatório no RI, bem como identificar possíveis biomarcadores desse processo.