Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação da associação entre estresse psicofisiológico e Doença de Parkinson em modelo animal de parkinsonismo induzido por reserpina

Processo: 16/13506-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Regina Helena da Silva
Beneficiário:Laura Faria de Moraes Olivatto
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neurociência cognitiva   Doença de Parkinson   Fisiopatologia   Transtornos psicofisiológicos   Reserpina   Processos bioquímicos   Modelos animais

Resumo

A Doença de Parkinson (DP) é um transtorno neurodegenerativo cuja fisiopatologia, correntemente, não é limitada pela interpretação basal de ocorrência da depleção de dopamina em neurônios da substância negra e do núcleo estriado, mas é aprofundada por estudos a respeito do papel complementar do estresse oxidativo na destruição de neurônios dopaminérgicos. Em contrapartida, a etiologia da DP permanece obscura, uma vez que fatores díspares contribuem para o desenvolvimento da doença, sendo impossível explicá-la somente por intermédio de influências genéticas e ambientais. Apesar de a maioria dos fatores serem desconhecidos ou pouco estudados, há fortes indícios clínicos e laboratoriais de que o estresse psicofisiológico crônico configura-se como fator predisponente para a enfermidade. Assim, no presente estudo, objetiva-se verificar relações causais entre uma exposição prévia de ratos ao protocolo de estresse crônico moderado e o aparecimento de sintomas motores de parkinsonismo em ratos Wistar tratados, por longo período, com o fármaco reserpina, além de analisar dados bioquímicos que corroborem a associação.