Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do envelhecimento na taxa de desenvolvimento de força dos músculos abdutores e adutores de quadril

Processo: 16/19983-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Daniela Cristina Carvalho de Abreu
Beneficiário:Júlia Adorno Fernandes
Supervisor no Exterior: Anthony Blazevich
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Edith Cowan University, Joondalup (ECU), Austrália  
Vinculado à bolsa:15/05188-3 - Efeito do envelhecimento na taxa de desenvolvimento de força dos músculos abdutores e adutores de quadril, BP.IC
Assunto(s):Geriatria   Idosos   Acidentes por quedas   Envelhecimento da população   Estágios

Resumo

O processo de envelhecimento é marcado por diversas mudanças no sistema neuromuscular, que tem papel essencial na função muscular e equilíbrio diminuindo a força explosiva (capacidade de gerar força muscular voluntária em intervalo curto de tempo após situação de baixa intensidade) e consequentemente, afetando a taxa de desenvolvimento de força (TDF). A TDF é extremamente importante para quantificar a função neuromuscular e parece ser um parâmetro significante na população idosa. Por essa razão, a melhor compreensão do papel da TDF no equilíbrio e função muscular pode ser essencial na prevenção de quedas em idosos. A fraqueza dos músculos abdutores e adutores de quadril pode influenciar no aumento do risco de quedas. Existem poucos pesquisadores que estudam com taxa de desenvolvimento de força e atualmente há falta de informação relacionada ao assunto. Por isso, o projeto em questão pode ser importante para melhorar o conhecimento sobre a TDF. Também seria uma excelente oportunidade para analisar os dados obtidos através do projeto desenvolvido no Brasil. Portanto, o objetivo do presente estudo é comparar a TDF dos abdutores e adutores de quadril entre idosos com e sem histórico de quedas e jovens, além de avaliar qual fase da TDF (inicial ou tardia) sofre maior alteração com o envelhecimento. As análises mais complexas serão realizadas no laboratório do Professor e a melhor maneira de fazê-las será definida durante o período de estágio. Os dados que serão analisados no laboratório da instituição estrangeira serão a taxa de desenvolvimento de força dos músculos abdutores e adutores de quadril já coletados no Brasil, obtidos através do equipamento isocinético. A TDF foi obtida através da curva tempo x torque. (AU)