Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta imune do hospedeiro ao tratamento com peptídeos anti-adesivos e a mudanças morfológicas durante a infecção de fungos patogênicos

Processo: 16/20631-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Maria José Soares Mendes Giannini
Beneficiário:Haroldo Cesar de Oliveira
Supervisor no Exterior: Oscar Zaragoza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institut de Salud Carlos III, Majadahonda, Espanha  
Vinculado à bolsa:15/14023-8 - Uso de peptídeos com atividade anti-adesiva em Paracoccidoides spp. na terapêutica e profilaxia da paracoccidioidomicose, BP.PD
Assunto(s):Micologia   Resposta imune   Interações hospedeiro-patógeno

Resumo

Paracoccidioides brasiliensis e P. lutzii são fungos dimórficos, agentes etiológicos da paracoccidioidomicose (PCM). Fungos do gênero Paracoccidioides têm mecanismos que lhes permitam aderir e invadir os tecidos do hospedeiro e a adesão é um dos passos mais importantes na infecção por estes fungos, sendo responsável por diferenças na virulência de diferentes isolados desses fungos. Devido à importância da adesão para o estabelecimento da infecção, o candidato atualmente desenvolve uma nova estratégia terapêutica que consiste em inibir a adesão de Paracoccidioides por quatro peptídeos selecionados por phage display. No entanto, para compreender o real papel desses peptídeos no combate à PCM, é extremamente necessário entender a capacidade destes peptídeos em modular a resposta do hospedeiro e também entender como o parasita manipula o hospedeiro, a resposta do hospedeiro durante a infecção, e o impacto destes processos sob a terapia. O conhecimento da manipulação do hospedeiro pelo fungo é de grande importância e uma das grandes capacidades de diferentes espécies de fungos é sofrer alterações morfológicas drásticas que podem tornar a fagocitose um grande desafio para o hospedeiro, sendo que uma fagocitose deficiente representa um fator de risco para doenças fúngicas. Desta forma, o projeto proposto tem duas finalidades distintas: 1) compreender como os peptídeos modulam o sistema imune do hospedeiro ajudando na luta contra a doença utilizando para isso modelos in vitro e in vivo; 2) utilizando o fungo Cryptococcus neoformans como modelo de estudo, identificar os genes e proteínas envolvidas no processo de alterações morfológicas sofridas pelo fungo durante a infecção e caracterizar a forma como o hospedeiro modula a sua resposta frente estas alterações. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CESAR DE OLIVEIRA, HAROLDO; CANDIDA MONTEIRO, MARIA; ANDREIA ROSSI, SUELEN; PEMAN, JAVIER; RUIZ-GAITAN, ALBA; SOARES MENDES-GIANNINI, MARIA JOSE; MELLADO, EMILIA; ZARAGOZA, OSCAR. Identification of Off-Patent Compounds That Present Antifungal Activity Against the Emerging Fungal Pathogen Candida auris. FRONTIERS IN CELLULAR AND INFECTION MICROBIOLOGY, v. 9, APR 2 2019. Citações Web of Science: 0.
ZHANG, CHUNYI; GARCIA-RODAS, ROCIO; MOLERO, CRISTINA; CESAR DE OLIVEIRA, HAROLDO; TABERNERO, LYDIA; REVERTER, DAVID; ZARAGOZA, OSCAR; ARINO, JOAQUIN. Characterization of the atypical Ppz/Hal3 phosphatase system from the pathogenic fungus Cryptococcus neoformans. Molecular Microbiology, v. 111, n. 4, p. 898-917, APR 2019. Citações Web of Science: 1.
TREVIJANO-CONTADOR, NURIA; CESAR DE OLIVEIRA, HAROLDO; GARCIA-RODAS, ROCIO; ANDREIA ROSSI, SUELEN; LLORENTO, IRENE; ZABALLOS, ANGEL; JANBON, GUILHEM; ARINO, JOAQUIN; ZARAGOZA, OSCAR. Cryptococcus neoformans can form titan-like cells in vitro in response to multiple signals. PLOS PATHOGENS, v. 14, n. 5 MAY 2018. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.