Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas abordagens para superar as deficiências do tratamento de leishmaniose: concepção de modelo de leishmaniose visceral in vitro baseado na tecnologia de organs-on-a-chip

Processo: 16/17665-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 15 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 14 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Silvia Reni Bortolin Uliana
Beneficiário:Cristiana de Melo Trinconi Tronco
Supervisor no Exterior: Michael Louis Shuler
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Cornell University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/23832-7 - Novas abordagens para superar as deficiências do tratamento de leishmaniose: concepção de modelo de leishmaniose visceral in vitro baseado na tecnologia de organs-on-a-chip e avaliação de estratégias para reverter resistência ao antimônio, BP.PD
Assunto(s):Leishmaniose visceral   Descoberta de drogas   Desenvolvimento de fármacos

Resumo

A leishmaniose é causada por mais de 20 espécies de protozoários do gênero Leishmania responsáveis por um amplo espectro de doenças distribuídas por todo o mundo. Devido à sua alta incidência e mortalidade, a leishmaniose visceral é considerada pela Organização Mundial da Saúde como uma das principais doenças da atualidade. A quimioterapia das leishmanioses depende de um limitado número de fármacos disponíveis, incluindo antimoniais pentavalentes, anfotericina B, pentamidina e miltefosina, os quais apresentam importantes limitações como baixa eficácia, administração parenteral obrigatória na maioria dos casos, baixa tolerabilidade, alto custo, além de falhas terapêuticas muitas vezes relacionadas a parasitas resistentes. Desta forma, a necessidade do desenvolvimento de novas alternativas e estratégias quimioterápicas para o controle da leishmaniose se torna evidente. Os modelos para triagem de fármacos ativos contra Leishmania in vitro e in vivo são limitados em número e alcance, sendo muitas vezes caros e laboriosos, sem mencionar a presente preocupação ética sobre o bem-estar animal. Além disso, os modelos experimentais atuais são baseados principalmente em modelos animais, que podem mostrar-se inadequados quando se tenta transferir os achados para humanos. Consequentemente, novas tecnologias para predizer a eficácia e toxicidade de candidatos a fármacos em humanos durante estágios pré-clínicos são necessárias. O advento da tecnologia de organs-on-a-chip tem possibilitado a geração de réplicas relevantes de modelos de doenças humanas em que a eficácia e metabolismo de fármacos, assim como sua interação com diferentes órgãos, podem ser determinados simultaneamente. Este projeto tem o objetivo de desenvolver um dispositivo tipo organs-on-a-chip capaz de simular infecções humanas por Leishmania chagasi, com a finalidade de se testar a eficácia, toxicidade e metabolismo de candidatos a fármacos leishmanicidas. (AU)