Busca avançada
Ano de início
Entree

Avanços e impasses da participação social no projeto la Herrera à luz da política urbana e habitacional recente, Medellín - Colômbia

Processo: 16/19959-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 31 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 30 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Planejamento Urbano e Regional - Métodos e Técnicas do Planejamento Urbano e Regional
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Zuquim
Beneficiário:Ana Cristina da Silva Morais
Supervisor no Exterior: Liliana Maria Sanchez Mazo
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Antioquia (UdeA), Colômbia  
Vinculado à bolsa:16/04837-0 - Avanços e impasses da participação social no projeto la Herrera à luz da política urbana e habitacional recente, Medellín - Colômbia, BP.IC
Assunto(s):Habitação social   Política urbana   Participação social   Colômbia

Resumo

Na última década, a cidade de Medellín/Colômbia tem se destacado por enfrentar a precariedade e a informalidade urbana com ampla participação da população. O contexto urbano contemporâneo da América Latina indica a necessidade de intercâmbio de experiências referentes ao tratamento dos problemas urbanos. O objetivo do estágio de pesquisa em Medellín é aprofundar in loco as análises acerca dos avanços e impasses relacionados à participação social no projeto de intervenção urbana La Herrera, Medellín, Colômbia, implementado entre 2009 e 2013, como parte do Projeto Urbano Integral da Zona Norte Nororiental (PUI-nor) e objeto de estudo da pesquisa de iniciação científica associada a este projeto. Assim, o estágio de pesquisa se propõe a analisar: i) as dinâmicas sociais e urbanas que ocorrem na área de estudo, a intervenção urbana La Herrera, na cidade de Medellín; ii) a relação que se estabelece atualmente entre grupos sociais da área de estudo e governo; iii) a apropriação, pela população da área, dos espaços públicos construídos no projeto de intervenção estudado.