Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso do território e nova economia política dos municípios na Baixada Santista a partir da exploração e produção de petróleo: articulações federativas e metropolitanas

Processo: 16/18299-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 11 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Márcio Antonio Cataia
Beneficiário:Luciano Pereira Duarte Silva
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Geografia política   Geografia econômica   Estado (unidade da federação)   Município   Região metropolitana   Petróleo   Exploração de recursos naturais   Baixada Santista (SP)

Resumo

A presente pesquisa objetiva compreender os impactos que se desenrolam na Baixada Santista a partir das atividades de exploração e produção de petróleo da Bacia de Santos. A Região Metropolitana da Baixada Santista (RMBS) abrigará certas etapas do circuito espacial produtivo do petróleo e seus círculos de cooperação. Nesse sentido, buscaremos analisar a renovação das materialidades e a constituição de novas dinâmicas econômicas voltadas ao fornecimento de equipamentos e serviços para o circuito produtivo do petróleo. A reorganização do espaço santista para a atividade do petróleo reclama novos fixos e fluxos, e, para tanto, o papel do Estado é central em suas três escalas (união, estado e município). Desse modo, certas materialidades relacionadas à fluidez territorial são renovadas e novos macroequipamentos e sistemas técnicos são instalados, a fim de tornarem o espaço da Baixada Santista mais adaptado à ação das empresas. Também se observa a ação de outros agentes não estatais que agem no sentido de viabilizar a expansão e consolidação de empresas nacionais que atuem como fornecedoras das grandes petroleiras. Para tanto, busca-se analisar como se realiza a política do Estado, tendo como principal foco os pactos federativos estabelecidos na RMBS, tanto aqueles no plano horizontal - municípios que compõem a região -, quanto no vertical - municípios, estado e união; e de outros agentes que compõem os círculos de cooperação do petróleo na Baixada Santista; tal como a política das empresas, principalmente aquelas atuantes nas etapas de exploração e produção do petróleo na Bacia de Santos, transformam a economia política dessa região. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.