Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise do metabolismo energético e oxidativo de células mononucleares de sangue periférico (PBMC) de pacientes sépticos

Processo: 16/13855-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Reinaldo Salomão
Beneficiário:Bianca Rodrigues Lima Ferreira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/20401-4 - Sepse: integrando a pesquisa básica e a investigação clínica II, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):19/02224-0 - Metabolismo de células epiteliais e células imunes das vias aéreas na homeostase e inflamação, BE.EP.DR
Assunto(s):Infectologia   Fosforilação oxidativa   Sepse   Metabolismo energético

Resumo

Sepse é a principal causa de óbito em UTI e pode ser definida como uma resposta desregulada do hospedeiro à infecção, o que causa disfunção orgânica. Dados recentes apontam que respostas tanto pró-inflamatórias como anti-inflamatórias ocorrem simultaneamente e desde o início do quadro séptico. E diversos estudos mostram a importância do metabolismo energético na regulação da resposta imune, que atua inclusive de forma a orientar a função e o destino celular. Diferentes células das respostas inata e adaptativa, por exemplo, quando ativadas trocam a fosforilação oxidativa pela glicólise aeróbia, fenômeno conhecido como efeito Warburg e regulado por HIF (fator de transcrição induzido por hipóxia). Dados já obtidos pelo nosso grupo apontam para alterações no metabolismo celular e mostram mudanças na expressão de proteínas de vias metabólicas no plasma de pacientes sépticos. Assim, o objetivo desse projeto é analisar como a função mitocondrial e o metabolismo celular estão alterados em células mononucleares de sangue periférico (PBMC) de pacientes sépticos. Será efetuada análise proteômica nas amostras de PBMC indivíduos sépticos e sadios, com foco em proteínas relacionadas ao metabolismo celular; e a validação será feita por western blotting. Para verificar se há transição do metabolismo para glicólise aeróbia serão dosados lactato e NAD+ nessas células, e também será feita análise da expressão de genes relacionados a HIF por PCR array. Esse estudo contribuirá na compreensão dos eventos celulares que regulam a imunomodulação na sepse, auxiliando na busca por terapias efetivas e novos métodos diagnósticos.