Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos impactos da prática do pesque-solte sobre o Robalo-Flecha (Centropomus undecimalis) no complexo estuarino lagunar de Iguape-Cananéia, estado de São Paulo

Processo: 16/16826-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Fisiologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Domingos Garrone Neto
Beneficiário:Cleber Mikio Rosa Imanobu
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Assunto(s):Estresse em animal   Glicose   Centropomidae   Pesca esportiva

Resumo

Embora a ciência do pesque-solte esteja bem estabelecida, quase toda a literatura é oriunda de países da América do Norte, Europa e Austrália, o que torna difícil a generalização dos efeitos dessa prática sobre todas as espécies de peixes, especialmente do Brasil. Nesse contexto, o objetivo geral da presente proposta será o de realizar um estudo integrado para avaliar os impactos da captura e da soltura, pela pesca amadora, do robalo-flecha (Centropomus undecimalis) no Complexo Estuarino-Lagunar de Cananéia e Iguape, no Sudeste do Brasil, com vistas à avaliação de: I) lesões causadas nos peixes através da captura, II) alterações fisiológicas, como níveis de glicose e lactato, relacionadas ao estresse de captura, III) distúrbios nos reflexos após a soltura dos peixes e IV) mortalidade de curto prazo decorrente do pesque-solte. Serão utilizadas uma variedade de métricas ecologicamente relevantes para quantificar os reais impactos da pesca amadora em um dos principais alvos da atividade ao longo da costa brasileira, procurando-se entender como o tempo de briga, a exposição ao ar, a manutenção em viveiros e a devolução do robalo-flecha a natureza podem afetar a sobrevivência da espécie. Os resultados obtidos produzirão conhecimento pioneiro a respeito do tema, especialmente pelo fato de supreendentemente não existirem estudos dessa natureza no Brasil. Será possível contribuir com maiores discussões a respeito do assunto envolvendo o pesque-solte e contribuir com a elaboração de manuais de boas práticas e com recomendações para o ordenamento da atividade, com vistas à conservação da espécie e ao desenvolvimento do turismo de pesca sustentável, respaldado por conhecimentos científicos. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.