Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção e caracterização de hidrogéis de Quitosana/nanocristais de celulose usando glutaraldeído como agente reticulante e nitrato de zinco como catalisador

Processo: 15/21821-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica
Pesquisador responsável:Ana Paula Lemes
Beneficiário:Sheila de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Quitosana   Hidrogéis   Biopolímeros   Celulose   Nanocristais

Resumo

A quitosana é um polímero sustentável, barato, abundante e biocompatível que pode ser usado na agricultura, na indústria alimentícia e na de cosméticos, e principalmente, na área médica como biomaterial. Membranas e hidrogéis de quitosana têm sido muito estudados para aplicações em sistema de liberação controlada, produção de curativos e matrizes para crescimento celular em engenharia de tecidos. A principal limitação da utilização da quitosana apontada na literatura é a sua baixa propriedade mecânica. Por esse motivo, muitas nanopartículas têm sido adicionadas como agentes de reforço em matrizes de quitosana. Muitos trabalhos têm estudado a produção e caracterização de nanocompósitos de quitosana e nanocristais de celulose (NCC), uma vez que ambos consistem em polímeros naturais biocompatíveis, atóxicos, e por isso de grande interesse para a área médica. Porém, a maioria desses estudos tem como objetivo avaliar o efeito da introdução de NCC em filmes de quitosana, sendo poucos os que avaliam o efeito em hidrogéis de quitosana. Portanto, este projeto tem como objetivo produzir e caracterizar hidrogéis de quitosana reticulados com glutaraldeído e nitrato de zinco e reforçados com nanocristais de celulose. O nitrato de zinco será utilizado a fim de reduzir o tempo de produção do hidrogel, e reduzir ao máximo a quantidade necessária de glutaraldeído para reticulação do hidrogel, tornando o material mais viável para sua potencial aplicação na área médica. Serão produzidos hidrogéis de quitosana com diferentes concentrações de nanocristais de celulose, e os hidrogéis serão caracterizados por microscopia eletrônica de varredura, ensaio de compressão uniaxial, capacidade de intumescimento, determinação do grau de reticulação e ensaios de degradação in vitro. (AU)