Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre as colinas do Trocadéro e do Ipiranga: o jardim do Museu Paulista no centenário da independência

Processo: 16/16396-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 14 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Paulo César Garcez Marins
Beneficiário:Paulo César Garcez Marins
Anfitrião: Mônica Raisa Schpun
Instituição-sede: Museu Paulista (MP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), França  
Assunto(s):Independência do Brasil   Museus   Monumentos

Resumo

O projeto de pesquisa tem por objetivo principal compreender o processo de transformação da colina do Ipiranga em um centro cívico destinado a dotar a cidade de São Paulo de um palco monumental para as comemorações do Centenário da Independência, realizadas em 1922. Este processo incluía a conversão do Museu Paulista em um museu de história nacional, a construção de um monumento escultórico de grandes proporções a cargo do escultor italiano Ettore Ximenes, bem como a reformulação paisagística do Parque da Independência. Este projeto focaliza, especificamente, o processo de criação desse projeto paisagístico, concebido em 1920 pelo brasileiro Reynaldo Dierberger, que adotou, nos jardins fronteiros ao Museu Paulista, uma composição que guarda ampla semelhança com o jardim do Palais du Trocadéro, situado em Paris, e concebido por Jean-Charles Adolphe Alphand em 1878. Pretende-se compreender a opção por essa citação parisiense, situando-a no quadro de difusão e circulação dos modelos paisagísticos franceses do Segundo Império no Ocidente, de modo a detectar as reelaborações criadas por Dierberger nesse processo de apropriação dos modelos de civilidade e embelezamento urbanos referenciados em Paris. (AU)