Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabelecimento de um bioprocesso para o cultivo de células T-CAR funcionais: nova fronteira para o tratamento do câncer

Processo: 16/19741-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Dimas Tadeu Covas
Beneficiário:Amanda Mizukami Martins
Instituição-sede: Hemocentro de Ribeirão Preto. Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da USP (HCMRP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/15840-5 - Estratégias para melhorar o potencial e função das células T-CAR para aplicações terapêuticas, BE.EP.PD
Assunto(s):Hematologia   Imunoterapia   Imunoterapia adotiva   Reatores biológicos   Bioprocessos

Resumo

Redirecionar a resposta imune através da modificação genética de células T com receptores de antígenos quiméricos (CAR) é uma abordagem imunoterapêutica emergente para uma variedade de doenças neoplásicas, incluindo linfomas e leucemias, alcançando um dinamismo impressionante com diversos ensaios clínicos em andamento. Dados iniciais apontam para a necessidade de uma grande quantidade de células (10-100 bilhões) para infusão no paciente, sendo necessária a expansão in vitro em um sistema de cultivo apropriado. Dessa forma, objetivando a translação para prática clínica é mandatório o desenvolvimento de um bioprocesso para expansão dessas células sob condições de cultivo definidas, reprodutíveis, com custo efetivo, garantindo a adequada identidade, potência, pureza e segurança. Dentro desse contexto, o principal objetivo desse trabalho é desenvolver e estabelecer um bioprocesso para expansão em larga escala de linfócitos T modificados com CAR-anti CD19 funcionais (2ª geração) avaliando diferentes sistemas de cultivo para futura aplicação no tratamento de leucemias linfoides. Para tanto, serão utilizadas células T previamente modificadas com o gene CAR. Essas células serão cultivadas em diferentes sistemas de cultivo em pequena escala como frascos erlenmeyers, frascos spinners e garrafas G-Rex. Ao obter densidades consideráveis será realizado o escalonamento para biorreator de tanque agitado, biorreator tipo-rocking (Wave) e fibras-ocas. Neste processo pretende-se comparar as tecnologias de cultivo levando em consideração a capacidade de expansão, escalonabilidade, estabilidade fenotípica e funcional das células, compatibilidade com as normas BPM e os aspectos econômicos. Serão realizadas análises das células expandidas nos diferentes sistemas em relação à viabilidade celular, avaliação do metabolismo, caracterização imunofenotípica e funcional, pela produção de citocinas intracelulares e pelo ensaio de citotoxicidade de linfócitos T. Além disso, será avaliada a segurança das células produzidas no processo de expansão através da realização de testes para detecção de bactérias, fungos, micoplasma e endotoxinas. Espera-se o desenvolvimento de uma plataforma eficiente, rápida e reprodutível para produção e expansão de células T-CAR que contribua de maneira significativa para a pesquisa na terapia celular. Uma vez estabelecida a plataforma, a mesma será validada para outras subpopulações específicas de linfócitos, tais como, células NK. (AU)