Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do comportamento da pressão intra-abdominal e da incidência de hipertensão intra-abdominal em pacientes submetidos a transplante de fígado

Processo: 16/18394-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Luiz Augusto Carneiro D'Albuquerque
Beneficiário:Estrella Bianca de Mello
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Transplante de órgãos   Transplante de fígado   Abdome   Hipertensão intra-abdominal

Resumo

Pouca informação encontra-se disponível sobre a dinâmica da Pressão Intra-Abdominal (PIA) e sua incidência real depois do transplante hepático. O aumento patológico desta pressão, também conhecido como Hipertensão Intra-Abdominal (HIA), pode levar à piora da perfusão dos tecidos, culminando na disfunção de órgãos, sendo caracterizado como Síndrome Compartimental Abdominal (SCA). Ambas as entidades clínicas estão associadas com morbi-mortalidade significativa nos pacientes pós-cirúrgicos e nos gravemente enfermos. Portanto, a avaliação da PIA no período perioperatório de transplante de fígado é de fundamental importância. Objetivos: O objetivo primário deste estudo prospectivo é avaliar o comportamento da PIA no período perioperatório dos pacientes submetidos a transplante de fígado, desde a admissão hospitalar logo antes da cirurgia, até o quinto dia pós-operatório. Secundariamente, este estudo vai avaliar também a incidência de HIA/SCA nestes pacientes internados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do setor da Gastroenterologia. Métodos: Este estudo vai recrutar 100 pacientes submetidos consecutivamente ao transplante hepático. A PIA será medida no centro cirúrgico após a indução anestésica, depois do fechamento da parede abdominal ao final da cirurgia, bem como a cada 6 horas até o quinto dia pós-operatório. Um sistema fechado para aferição intravesical intermitente será utilizado, de maneira a evitar infecção. Amostras de sangue e urina serão coletadas diariamente para análise laboratorial. Variáveis clínicas também serão registradas. O critério de exclusão inclui pacientes submetidos à peritoneostomia por complicações cirúrgicas, uma vez que a PIA se iguala à pressão atmosférica nestes casos específicos. Análise Estatística: Os dados serão expressos como média e desvio-padrão, mediana (intervalo interquartil) ou números de porcentagem. Comparações entre os grupos com e sem HIA serão realizadas usando o teste T de Student, teste de Wilcoxon e Chi-quadrado, de acordo com a distribuição. A análise temporal de variáveis contínuas será realizada usando ANOVA de uma ou duas vias para as medidas repetidas quando indicado. Valores de p < 0.05 serão considerados estatisticamente significativos. Os resultados estatísticos serão analisados utilizando SPSS 20.0 (SPSS, Chicago, IL, USA). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)