Busca avançada
Ano de início
Entree

O impacto da metilação mediada por PRMT7 no processo de diferenciação de promastigotas em amastigotas e virulência do parasito Leishmania major

Processo: 16/14657-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Convênio/Acordo: MRC, UKRI ; Newton Fund, com FAPESP como instituição parceira no Brasil
Pesquisador responsável:Angela Kaysel Cruz
Beneficiário:Juliana Alcoforado Diniz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/13618-8 - Regulando trans-reguladores: investigação da via molecular de PRMT7 como regulador epigenético da virulência em Leishmania, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):18/02761-2 - Papel da proteína arginina metil transferase 7 na infectividade e diferenciação de Leishmania major, BE.EP.PD
Assunto(s):Leishmania   Virulência

Resumo

A expressão diferencial da enzima PRMT7 e o perfil diferencial de monometilação de arginina durante o desenvolvimento de Leishmania major em cultura sugerem que o processo de metilação de arginina desempenhe um papel na diferenciação do parasito. Quando se alterou a expressão de PRMT7 em L. major pelo nocaute do gene endógeno ou superexpressão de cópias ectópicas do gene PRMT7, a virulência do parasita foi significativamente afetada. Uma vez que existe uma ligação potencial entre a diferenciação e a virulência de Leishmania, a PRMT7 pode funcionar como um regulador indireto da patogênese, modulando interações proteína-proteína/RNA. Vamos avaliaro processo de diferenciação de promastigotas procíclicos em metacíclicos e em amastigotas nos diferentes transfectantes PRMT7 ou mutantes de RBP (RNA binding proteins) alvos de PRMT7 para compreender se esses processos de diferenciação foram afetados. A infectividade e a virulência do parasito serão analisadas nestes transfectantes por ensaios in vitro e in vivo em modelo murino. (AU)