Busca avançada
Ano de início
Entree

Planejamento de estruturas supramoleculares a partir de complexos trinucleares de rutênio e naftalimidas

Processo: 16/17196-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 22 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Inorgânica
Pesquisador responsável:Sofia Nikolaou
Beneficiário:Ricardo Junior de Bacchi Silva
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Química supramolecular   Eletroquímica   Química de coordenação   Rutênio   Fotofísica   Naftalimidas

Resumo

Esta proposta se insere em um contexto maior da pesquisa conduzida pela Profa. Sofia Nikolaou, que pretende resgatar a Química Supramolecular como uma frente de trabalho de seu grupo de pesquisa. Assim, pretende-se estudar estruturas estendidas baseadas na combinação da unidade [Ru3O]n com ligantes da classe das naftalimidas (NI). A proposta é inédita, pois não há relatos até o momento da combinação da unidade eletroativa [Ru3O]n com ligantes NI fotoativos. Este projeto de Iniciação Científica em particular propõe realizar a síntese, purificação e caracterização das estruturas monoméricas [Ru3O(OAc)6(NI)3]PF6, [Ru3O(OAc)6(NI)2(py)]PF6 e [Ru3O(OAc)6(py)2(NI)]PF6 (NI = naftalimida; py = piridina), visando seu estudo como complexos modelo de estruturas estendidas que serão obtidas posteriormente. Uma vez que não existem na literatura trabalhos relacionados com a combinação dos ligantes NI aos carboxilatos trinucleares de rutênio, pretende-se desenvolver novas rotas de síntese e purificação para a obtenção das estruturas. A escolha do carboxilato trinuclear de rutênio e o ligante naftalimida baseia-se nas propriedades demonstradas por cada estrutura, ou seja, propriedades eletrônicas, eletroquímicas, fotofísicas e estabilidade térmica foram algumas das motivações na escolha do conjunto. Os novos complexos serão caracterizados pelas técnicas de espectroscopia de RMN, absorção na região do UV-visível e infra-vermelho, e de luminescência, e por experimentos de cunho eletroquímico como voltametria cíclica e de pulso diferencial. (AU)