Busca avançada
Ano de início
Entree

Metabólitos bioativos de Nectandra oppositifolia Ness & Mart. (Lauraceae) - caracterização molecular, avaliação do potencial antiparasitário in vitro e in vivo e determinação dos mecanismos de ação

Processo: 16/20633-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:João Henrique Ghilardi Lago
Beneficiário:Geanne Alexsandra Alves Conserva
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/18975-1 - Perfil de dereplicação de Nectandra oppositifolia Nees & Mart (Lauraceae) - identificação e caracterização molecular de metabólitos ANTIPARASÍTICOS, BE.EP.DR
Assunto(s):Bioatividade   Química de produtos naturais   Farmacologia

Resumo

As plantas são empregadas para fins medicinais desde os tempos remotos. Os compostos naturais extraídos das plantas vêm se destacando como importantes fontes de novos agentes terapêuticos utilizados no tratamento das mais diversas patologias, principalmente aquelas consideradas como negligenciadas tais como a Leishmaniose, a Doença de Chagas entre outras. Nesse sentido, diversos estudos são direcionados a avaliação das atividades biológicas de compostos naturais ativos de plantas bem como a investigação dos mecanismos de ação dos compostos com esse potencial. Diante do contexto, esse projeto tem como objetivo isolar, purificar e identificar e/ou elucidar as estruturas de compostos que apresentem atividade antiparasitária (antileishmania e tripanocida) dos extratos das folhas e galhos de Nectandra oppositifolia Ness & Mart (Lauraceae), uma espécie ainda desconhecida do ponto de vista químico. Para tanto, será realizado um estudo de desreplicação fitoquímica seguido do estudo biomonitorado visando o isolamento e caracterização estrutural dos compostos presentes nos extratos ativos, os quais serão novamente avaliados quanto às atividades observadas para os extratos brutos. Numa segunda etapa do trabalho serão elucidados os mecanismos de ação por meio de estudos ultraestruturais e atividade hemolítica, alteração da permeabilidade da membrana plasmática de parasitas e do potencial de membrana mitocondrial além da ativação de macrófagos através da dosagem de óxido nítrico e ROS in vitro. Em continuação, os compostos isolados serão analisados através de estudos de triagem in silico (ADMET) com o objetivo de se racionalizar possíveis mudanças estruturais nas substâncias ativas visando melhorar o potencial observado para a substância de origem natural. Finalmente, o composto mais promissor nesse estudo será avaliado quanto ao potencial in vivo, em estudos pré-clínicos. Desta forma, pretende-se contribuir com o desenvolvimento de compostos ativos contra possíveis alvos relacionados com as doenças tropicais negligenciadas (Leishmaniose e Doença de Chagas).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA COSTA-SILVA, THAIS A.; ALVES CONSERVA, GEANNE A.; GALISTEO, JR., ANDRES J.; TEMPONE, ANDRE G.; LAGO, JOAO HENRIQUE G. Antileishmanial activity and immunomodulatory effect of secosubamolide, a butanolide isolated from Nectandra oppositifolia (Lauraceae). Journal of Venomous Animals and Toxins including Tropical Diseases, v. 25, AUG 19 2019. Citações Web of Science: 0.
ALVES CONSERVA, GEANNE A.; DA COSTA-SILVA, THAIS A.; AMARAL, MAIARA; ANTAR, GUILHERME M.; NEVES, BRUNO J.; ANDRADE, CAROLINA H.; TEMPONE, ANDRE G.; LAGO, JOAO HENRIQUE G. Butenolides from Nectandra oppositifolia (Lauraceae) displayed anti-Trypanosoma cruzi activity via deregulation of mitochondria. Phytomedicine, v. 54, p. 302-307, FEB 15 2019. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.