Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção imagética das elites brasileiras em contraposição a outros grupos sociais nas fotografias de Alberto Henschel e Revert Henrique Klumb: práticas socioculturais e suas produções de sentido

Processo: 16/16679-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Comunicação - Comunicação Visual
Pesquisador responsável:Maria Cristina Gobbi
Beneficiário:Thales Valeriani Grana Diniz
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Fotografia   Brasil   Século XIX

Resumo

As fotografias são fatos sociais que representam determinados assuntos numa perspectiva ideológica de construção da realidade. Sua construção e leitura estão vinculados a fatos históricos, ideológicos, tecnológicos e sociais. As imagens que representam os grupos sociais não são frutos do acaso, há uma série de fatores socioculturais que influenciam na sua elaboração, além da produção de sentido que, não obstante, pode ser desejada e intencional. Nesse escopo, esta pesquisa objetiva analisar e compreender como eram fotografadas as elites em contraposição a outros grupos sociais na época do Brasil Império, durante o reinado de Dom Pedro II, entre 1852 e 1885, nas lentes de Alberto Henschel e Revert Henrique Klumb, ambos detentores do título de Fotógrafos da Casa Imperial e que retrataram paisagens, a família imperial, membros da aristocracia, escravos e pessoasdas classes populares. Como é feita a representação da elite econômica e política, qual a relação entre tais produções e os acontecimentos históricos, como os escravos e pessoas das classes são representados e as produções de sentidos de tais retratos são algumas das questões que esta pesquisa pretende responder usando como metodologia a análise das conotações da imagem propostas por Barthes e Eco, os quais indicam uma leitura no seu âmbito denotativo, estrutural, e conotativo, sociocultural. Na ânsia de se firmar como um país perante a comunidade internacional, é plausível pressupor que o Brasil representado nas imagens da sua elite, escravos e pessoas de classes populares corresponda a um conjunto de esteriótipos que havia sobre ele na época e, ao mesmo tempo, mostre algumas facetas ainda pouco explorada de sua sociedade.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
DINIZ, Thales Valeriani Grana. A construção imagética das elites brasileiras em contraposição a outros grupos sociais nas fotografias de Alberto Henschel e Revert Henrique Klumb : práticas socioculturais e suas produções de sentido. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.