Busca avançada
Ano de início
Entree

Eficácia de solução experimental de quitosana com extratos naturais na permeabilidade e obliteração dos túbulos dentinários

Processo: 16/12786-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Regina Guenka Palma-Dibb
Beneficiário:Tatiana Carvalho Montes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Quitosana   Erosão dentária   Sensibilidade da dentina   Extratos vegetais

Resumo

A frequente exposição da cavidade bucal aos ácidos endógenos e exógenos favorece processos erosivos. Com o decaimento do pH, seguido da sua neutralização, se inicia a desmineralização do tecido, promovendo a ativação das metaloproteinases, que não inibidas, contribuem para a sua progressão, principalmente ocasionado pela erosão, além disso, o contato com os ácidos expõe a dentina e túbulos dentinários, podendo ocasionar o desenvolvimento da hipersensibilidade dentinária. Como forma de inibir o processo erosivo, inibidores naturais de MMPs têm sido empregados, como é o caso do extrato do chá verde (EGCG) e da planta gardênia (genipin), que ao reagirem com grupos amina dentro e entre as moléculas de colágeno, formam reticulações intra e intermoleculares. O objetivo desse estudo in vitro será avaliar o efeito de uma solução experimental contendo em sua composição quitosana e extratos naturais presentes no chá verde (EGCG) e na Gardenia jasminoides (genipin), na permeabilidade dentinária e obliteração dos túbulos dentinários. Os espécimes serão confeccionados a partir da dentina radicular de incisivos bovinos. Serão 45 discos de dentina, com 4mm de diâmetro e espessura equivalente a distância entre a superfície dentinária e a parede do canal radicular. Com a intenção de se obliterar os túbulos dentinários, será desenvolvida uma solução que terá como componentes principais a Quitosana, tripolifostato de sódio (TPP), EGCG e genipin. Os espécimes serão divididos em 3 grupos, dois grupos experimentais de tratamentos (solução experimental; dessensibilize NanoP) e um grupo controle (saliva artificial). A permeabilidade dentinária será mensurada em cinco momentos (Pré-desafio erosivo, na presença de smear layer; após desafio erosivo com ácido cítrico; após a 1ª aplicação dos produtos experimentais; Após os desafios erosivos, pós-aplicação dos produtos experimentais; Após a 2ª aplicação dos produtos experimentais), com análise em microscopia confocal após o desafio erosivo e após a 1ª aplicação dos produtos. Na análise em microscopia confocal, o número de túbulos, área e perímetro do lúmen dos túbulos serão realizadas na diferença da dentina degradada inicialmente e a dentina degradada com posterior tratamento superficial. Os dados obtidos dos testes de permeabilidade e número de túbulos, área e perímetro do lúmen (quantitativos) serão analisados quanto a sua distribuição, ou seja, será realizada a verificação da normalidade e da homogeneidade da distribuição amostral. Se esta for normal e homogênea será realizada Análise de Variância, caso contrário será realizado teste não-paramétrico. Já as análises morfológicas serão avaliadas qualitativamente. (AU)