Busca avançada
Ano de início
Entree

Autorrenovação, plasticidade, senescência e morte de células-tronco mesenquimais da medula óssea provenientes de animais com Sepse: avaliação do potencial terapêutico

Processo: 16/13406-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 26 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Francisco Garcia Soriano
Beneficiário:Thatiana Corrêa de Melo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/04138-2 - Sepse e tolerância ao Lipopolissacarídeo - papel da tolerância regulando o estresse oxidativo e suas consequências sobre a função mitocondrial, nitrosilação protéica e alterações do DNA, AP.TEM
Assunto(s):Sepse   Células-tronco mesenquimais   Medula óssea de animal   Autorrenovação celular   Plasticidade celular   Morte celular   Terapêutica

Resumo

As Células-Tronco (CTs) são células com grande capacidade de proliferação, autorrenovação e diferenciação em diferentes linhagens celulares mais especializadas. As CTs adultas, tais como as Células-Tronco Mesenquimais (CTMs), são de grande interesse para a Medicina Regenerativa, principalmente na reposição de tecidos e em transplantes, como os de medula óssea. As CTMs são de fácil obtenção e apresentam alta capacidade proliferativa in vitro. Estas células disponibilizam uma ampla gama de compostos moleculares e químicos ao sistema de cultura in vitro, além de apresentarem uma ampla capacidade imunorreguladora. Estas características têm sido exploradas em diferentes modelos experimentais para prevenir e tratar disturbios autoimunes e inflamatórios, nos quais está inclusa a Sepse. A Sepse consiste em uma resposta inflamatória sistêmica desorganizada e exacerbada decorrente de processos infecciosos que eventualmente evoluem para o choque séptico. Embora, tenha sido descrito o efeito terapêutico positivo das CTMs em modelos animais com Sespe, há poucas informações relacionando a influência da Sepse nas células-tronco mesenquimais, sendo necessário aprofundar as investigações neste aspecto. Neste contexto, no presente trabalho propomos investigar a interação do quadro séptico com as CTMs, principalmente no que concerne às possíveis alterações das características de autorrenovação, plasticidade, senescência e morte. As CTMs serão provenientes da medula óssea de animais com Sepse induzidas por ligação e perfuração cecal (CLP). Além disso, será avaliado o potencial terapêutico destas células em modelos animais com sepse moderada, induzida por CLP. Serão também determinados os padrões imunológicos, bem como a capacidade de proteção à degeneração causada por Sespe. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)