Busca avançada
Ano de início
Entree

Comportamento ósseo de aves tratadas com sulfatos nas diferentes fases de desenvolvimento

Processo: 16/20831-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 20 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Silvana Martinez Baraldi Artoni
Beneficiário:Natália Regina Bassi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/24470-1 - Adição de sulfatos e de ácido ascórbico in ovo durante a fase de incubação e criação sobre o desenvolvimento ósseo, desempenho zootécnico e rendimento de carcaça de frangos de corte, AP.R
Assunto(s):Aves   Frangos de corte   Densitometria óssea   Densidade óssea   Glicosaminoglicanas

Resumo

Problemas de perna em frangos de corte são comuns, decorrentes do rápido ganho de peso, que não é acompanhado pelo desenvolvimento do sistema ósseo das aves. Entre os glicosaminoglicanos (GAGs) mais comuns encontram-se o sulfato de condroitina e de glucosamina. O objetivo deste projeto será avaliar os efeitos da suplementação de GAGs sobre o sistema ósseo de frangos de corte de 1 a 42 dias de idade. Serão 2160 pintos de corte machos, da linhagem comercial Cobb-500® com um dia de idade, criadas até 42 dias de idade. As aves serão distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 3x3 com 3 porcentagens de inclusão de sulfato de condroitina A - 0; 0,08; 0,16% e 3 porcentagens de inclusão de glucosamina - 0; 0,12 e 0,24%, utilizando oito repetições, sendo cada unidade experimental composta por vinte aves. Será avaliado a Análise macroscópica do osso, índice Seedor, resistência óssea e densitometria óssea. A ração e a água serão fornecidas à vontade durante todo o período experimental. As análises estatísticas dos dados serão realizadas pelo método da análise de variância com o auxílio do procedimento General Linear Model do SASâ (2002), finalizando com uma análise de superfície de resposta. (AU)