Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do consumo da castanha-do-brasil (Bertholetia excelsa H.B.K.) sobre selenocompostos no uso crônico de estatinas

Processo: 16/05677-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Anderson Marliere Navarro
Beneficiário:Lígia Moriguchi Watanabe
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/09478-4 - Efeito da suplementação com selênio em camundongos com hipercolesterolemia em uso de estatinas, BE.EP.DR
Assunto(s):Selênio   Inibidores de hidroximetilglutaril-CoA redutases   Micronutrientes   Selenoproteínas   Castanha-do-Brasil

Resumo

Introdução: As estatinas inibem as primeiras etapas da biossíntese de colesterol na via do Mevalonato. Essa via também é importante para a maturação da tRNA selenocisteína (Sec tRNA), responsável pela expressão de todas as selenoproteínas, e quando inibida resulta na diminuição da disponibilidade das selenoproteínas. A redução nas selenoproteínas tem sido associada a efeitos colaterais relacionados ao uso de estatinas tais como miopatias e aumento no estresse oxidativo. Objetivos: Avaliar os efeitos do consumo da castanha-do-brasil em pacientes com dislipidemia, tratados com estatina sobre as concentrações de selênio, selenometabólitos e selenoproteínas, bem como possíveis alterações na expressão gênica das selenoproteínas P, N e glutationa peroxidase. Além disso, avaliar os efeitos de polimorfismos nos genes da glutationa peroxidase 1, selenoproteínas P e selenoproteínas S nesses pacientes. Metodologia: O estudo será realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. A amostra será composta por 35 indivíduos do sexo masculino, com idade entre 19 a 60 anos, com dislipidemia em uso de estatina há mais de um ano. Os indivíduos receberão 1 unidade de castanha-do-brasil durante 3 meses. Serão realizadas duas avaliações periódicas para avaliação da composição corporal, consumo alimentar, além da coleta de sangue para análise dos seguintes parâmetros: perfil lipídico; selênio e selenometabólitos; atividade da glutationa peroxidase; enzimas hepáticas; proteína C reativa; estresse oxidativo; expressão gênica e polimorfismos em selenoproteínas. Testes estatísticos serão empregados para avaliar as diferenças entre os grupos e as correlações entre as variáveis de interesse.