Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito anti-inflamatório do treinamento aeróbio no tecido adiposo: o papel mediador da adiponectina

Processo: 16/02696-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:José Cesar Rosa Neto
Beneficiário:Tiego Aparecido Diniz
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/10530-3 - O papel da CaMKK2 nos benefícios da saúde mental mediados pelo exercício, BE.EP.DR
Assunto(s):Adiponectina   Treinamento aeróbio   Mediadores da inflamação   Tecido adiposo

Resumo

A obesidade é atualmente considerada uma das principais causas de mortalidade e morbidade no mundo, assim como, um problema de saúde pública. Atualmente, o tecido adiposo é considerado um órgão endócrino devido a sua habilidade de produzir citocinas, dentre elas interleucinas (IL), fator de necrose tumoral-± (TNF-±), adiponectina, entre outros. Estudos epidemiológicos tem relatado que quando o tecido adiposo se torna hipertrofiado ocorre um aumento de citocinas pro-inflamatórias (inflamação crônica de baixo grau [ICBG]), que estão associadas ao desenvolvimento de comorbidades. Dessa forma, por diminuir a ICBG, o exercício físico de caráter aeróbio tem sido relatado como uma excelente forma de tratamento para esse desfecho. Outra hipótese plausível é que esse tipo de treinamento pode aumentar, de forma aguda e crônica, as concentrações de adiponectina. A adiponectina, principalmente produzida pelo tecido adiposo subcutâneo, tem sido amplamente estudada em relação a seus efeitos anti-inflamatórios, como a supressão da via dos receptores de Toll-like (TLR-4) que reduz significante a produção de citocinas pro-inflamatórias (interferon-³, IL-6, IL-1² e TNF-±). Assim como, o aumento de citocinas anti-inflamatórias como a IL-10 e IL-1ra. Esses efeitos foram observados tanto em células do sistema imune quando em adipócitos, demonstrando que essa adipocina pode estar envolvida no efeito anti-inflamatório do exercício aeróbio. Visto que o exercício aeróbio pode aumentar as concentrações de adiponectina, e que a mesma exerce um papel anti-inflamatório no tecido adiposo o objetivo do presente projeto será investigar se os efeitos anti-inflamatórios do exercício aeróbio no tecido adiposo são dependentes da adiponectina.Para isso serão utilizados animais C57B/6 e knockout para adiponectina (AdipoKO). Primeiramente iremos verificar qual a intensidade de treinamento aeróbio (60% ou 85% VO2max) resulta em melhores efeitos anti-inflamatórios no tecido adiposo. Posteriormente, ambos os modelos de animais serão divididos em 3 grupos: 1) controle (dieta balanceada [GC]); 2) dieta rica em gordura (HFD) e; 3) HFD associado ao treinamento aeróbio (12 semanas [HFD + T]). Avaliaremos sistemicamente e no tecido adiposo o perfil metabólico e inflamatório após as intervenções. Caso a adiponectina seja requerida para os efeitos anti-inflamatórios do exercício físico, iremos transplantar o tecido adiposo subcutâneo do C57B/6 para o AdipoKO para verificar se as desordens causadas pela ausência de adiponectina são revertida.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DINIZ, TIEGO A.; JONCO AQUINO JUNIOR, JEFFERSON COMIN; MOSELE, FRANCIELLE CAROLINE; CABRAL-SANTOS, CAROLINA; DE LIMA JUNIOR, EDSON ALVES; DE SOUZA TEIXEIRA, ALEXANDRE ABILIO; LIRA, FABIO SANTOS; ROSA NETO, JOSE CESAR. Exercise-induced AMPK activation and IL-6 muscle production are disturbed in adiponectin knockout mice. CYTOKINE, v. 119, p. 71-80, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.