Busca avançada
Ano de início
Entree

Desempenho funcional e modularidade morfológica: como seleção no desempenho contribui para as interações entre caracteres

Processo: 16/22159-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2017
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Quantitativa
Pesquisador responsável:Gabriel Henrique Marroig Zambonato
Beneficiário:Monique Nouailhetas Simon
Supervisor no Exterior: Stevan J. Arnold
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Oregon State University (OSU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/19556-4 - Modularidade, desempenho funcional e seleção natural: integrando genética quantitativa e ecofisiologia para entender a evolução morfológica de lagartos tropiduríneos, BP.PD
Assunto(s):Correlação genética e ambiental   Fenótipo   Evolução molecular   Tropiduridae

Resumo

Um dos grandes desafios da biologia evolutiva é entender como evoluem fenótipos complexos compostos de múltiplos caracteres que interagem entre si. A teoria de modularidade fenotípica representa as interações entre caracteres como covariâncias ou correlações genéticas e fenotípicas. Uma questão fundamental em estudos de modularidade é elucidar quais processos evolutivos moldaram um determinado padrão de correlação entre caracteres em populações naturais. A hipótese de Riedl advoga que a modularidade genética e de desenvolvimento evoluíram para mapear as interações funcionais entre caracteres por meio de seleção estabilizadora. Nessa proposta, nosso objetivo é testar a hipótese de Riedl comparando o padrão de covariância fenotípica entre caracteres com o padrão de seleção estabilizadora e correlativa associado a desempenhos funcionais específicos em lagartos. Trabalharemos com quatro espécies de lagartos tropiduríneos que apresentam divergência morfológica e ecológica. A maior parte dos espécimes já foi escaneada com um micro-CT para acessarmos os ossos do crânio e dos membros e todos os espécimes foram mensurados para força de mordida e desempenho locomotor. Colocaremos marcos 3D nos ossos para extrairmos comprimentos lineares com os quais construiremos matrizes de covariância fenotípicas para todas as espécies. Posteriormente, estimaremos os coeficientes de regressão não-lineares dos comprimentos dos ossos na força de mordida e no desempenho locomotor, para construirmos as matrizes gamma funcionais (seleção estabilizadora e correlativa). Nós esperamos que o padrão de covariância entre caracteres do crânio e dos membros seja similar ao padrão de seleção contido na matriz gamma de força de mordida e desempenho locomotor, respectivamente. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SIMON, MONIQUE NOUAILHETAS; BRANDT, RENATA; KOHLSDORF, TIANA; ARNOLD, STEVAN J. Bite performance surfaces of three ecologically divergent Iguanidae lizards: relationships with lower jaw bones. Biological Journal of the Linnean Society, v. 127, n. 4, p. 810-825, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.