Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da afinidade entre nanopartículas metálicas e proteínas do soro por ressonância plasmônica de superfície com imagens

Processo: 16/20503-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 15 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Dayane Batista Tada
Beneficiário:Nivia Salles Santos
Supervisor no Exterior: Yanxia Hou-Broutin
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Commissariat à l'énergie atomique et aux énergies alternatives (CEA), França  
Vinculado à bolsa:16/14795-3 - Avaliação da afinidade entre nanopartículas metálicas e proteínas do soro por ressonância plasmônica de superfície com imagens, BP.IC
Assunto(s):Ressonância de plasmônio de superfície

Resumo

RESUMONanopartículas(NPs) tem sido cada vez mais utilizadas e pesquisadas na área de materiais e saúde. Uma das principais áreas de interesse é a nanomedicina, nesse ramo, aproximadamente dois terços das pesquisas são direcionados ao uso das NPs no tratamento e diagnóstico de câncer. Embora as características das NPs como tamanho e potencial zeta sejam minuciosamente planejadas no desenvolvimento das NPs, uma vez que esses nanomateriais encontram-se no meio biológico eles sofrem alterações que podem comprometer seus efeitos terapêuticos e tóxicos. As NPs tendem a adsorver biomoléculas em sua superfície, criando uma camada de, por exemplo, proteínas. Esse fenômeno cria uma identidade biológica que dita o comportamento da nanopartícula e a resposta que ela tem no meio biológico.Compreender e prever essa resposta permite controlar melhor a interface bio-nano e identificar sua possível nanotoxicidade. Assim, este projeto visa através da técnica de SPRi analisar as possíveis interações entre proteínas do soro sanguíneo e nanopartículas de ouro, prata e ouro-platina. O uso dessa técnica permite realizar uma análise não somente qualitativa sobre essa coroa de proteínas, mas também quantitativa para avaliar a força e a extensão dessas interações. Será avaliado também como a presença da coroa de proteínas altera as interações das NPs com membranas miméticas. No primeiro projeto de iniciação científica (FAPESP 2015/11281-6) as interações entre NPs de ouro e membranas de diferentes composições já foram estudadas e foi visto que NPs de ouro tem maior afinidade com membranas de fosfatidilcolina e que sofrem agregação sobre membranas contendo colesterol. Além de complementar informações sobre as interações de NPs com meio biológico, as informações obtidas serão de grande importância para avaliação da toxicidade de nanomateriais para a saúde e o meio ambiente.