Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil inflamatório e energético de bezerros leiteiros até os 90 dias de vida e o efeito da estimulação multissensorial no período o desmame

Processo: 16/24923-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 31 de março de 2017
Vigência (Término): 30 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Ecologia dos Animais Domésticos e Etologia
Pesquisador responsável:Mateus Paranhos da Costa
Beneficiário:Paula Pimentel Valente
Supervisor no Exterior: Gene Wijffels
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Local de pesquisa : CSIRO Agriculture and Food, Austrália  
Vinculado à bolsa:15/00606-1 - Efeito da estimulação multissensorial na redução do estresse do desmame em bezerros leiteiros, BP.PD
Assunto(s):Bem-estar do animal   Resposta inflamatória   Interferons   Interleucinas   Leptina   Intercâmbio de pesquisadores

Resumo

O objetivo do estudo é avaliar o perfil inflamatório e energético de bezerros leiteiros do 1º ao 90º dia de vida e estudar o efeito da estimulação multissensorial (visual, tátil e auditiva) sobre a resposta imune no período de desmame. A adipocitocina leptina e as citocinas IL-1², IL-6, IL-10, INF-³ e TNF-± serão quantificadas em vinte e quatro bezerros durante os primeiros três meses de vida. Todos os bezerros receberam estimulação tátil do 1º ao 35º dia de vida e, aos 50 dias de idade, foram divididos em dois grupos (com 12 bezerras cada); os bezerros do grupo 1 (controle) tiveram contato mínimo com os seres humanos e os bezerros do grupo 2 (tratamento) receberam estímulo multissensorial (contato visual, estimulação tátil positiva e auditiva), aplicados diariamente durante 5 minutos para cada bezerro do 50º ao 80º dia de vida. Os bezerros foram desmamados aos 70 dias de idade. Eles foram mantidos nas mesmas instalações por mais 10 dias para se adaptarem ao novo alimento e, em seguida, conduzidos para pequenos piquetes em grupos de 12. Amostras de sangue foram colhidas com heparina no 1º, 3º, 35º, 50º, 60º, 70º, 75º, 80º, 90º dia de vida, nos dois grupos. As amostras de plasma foram armazenadas a -80 ° C e serão submetidas ao teste de ELISA para quantificar leptina e citocinas. Para análise estatística dos dados serão utilizados PROC MIXED para as variáveis dependentes com distribuição normal e PROC GLIMMIX para as variáveis sem distribuição normal, ambos do programa SAS. (AU)