Busca avançada
Ano de início
Entree

Entre-culturas: escritas e conjunturas seiscentistas goesas nos manuscritos do fascículo 23 Vertenze coi chierici bramani do Archivium Romanum Societatis Iesu

Processo: 16/19746-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2017
Vigência (Término): 30 de abril de 2019
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Outras Literaturas Vernáculas
Pesquisador responsável:Adma Fadul Muhana
Beneficiário:Regina Célia de Carvalho Pereira da Silva Parisi
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/15657-8 - Pensando Goa - uma peculiar biblioteca de língua portuguesa, AP.TEM
Assunto(s):Manuscritos   Império Português

Resumo

O presente projeto tem como finalidade levantar, selecionar e analisar os manuscritos goeses escritos em língua portuguesa e inventariados, num fascículo único, pelo Padre jesuíta Pio Pecchai, em 1938-39, num volume denominado Vertenze coi chierici bramani (1646) e conservado no Arquivo Geral Romano da Companhia de Jesus, conhecido como Archivium Romanum Societatis Iesu (ARSI). Goa, antiga colônia de Portugal na Índia passou mais de quatro séculos (1510-1961) sob o domínio colonial e constitui um espaço histórico-cultural privilegiado, colocado entre duas culturas (portuguesa e indiana), rico e desfiante. O projeto visa à criação de um corpus de fontes primárias que, mediante a realização de uma ficha de identificação, facilitará o acesso aos manuscritos em língua portuguesa inseridos no fascículo 23 Vertenze coi chierici bramani (1646), por parte de estudantes, professores e investigadores; simultaneamente, o seu estudo contribuirá para a recuperação da gênese da memória literária e linguística vivida nesse contexto original entre-culturas. A adoção de um método de análise transparente e escrupuloso, no qual a competência da intercompreensão linguístico-cultural desempenha um papel fundamental, é a base deste trabalho. Pretende-se contribuir, assim, para a organização de um sector literário dedicado às origens da Literatura Goesa em português, recuperando e reintegrando o número de obras escritas por goeses em língua portuguesa e demonstrando que a ação de oposição ao regime colonial por parte dos nativos goeses afunda as suas raízes no século XVII. Inclui-se ainda no âmbito deste trabalho a preparação de uma edição das fontes identificadas acompanhadas por uma reprodução fac-similada ou digital. (AU)