Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocorrência de Biomphalaria e identificação de áreas de risco para a esquistossomose na Bacia do Alto Tietê.

Processo: 16/24370-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 26 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Fernanda Pires Ohlweiler
Beneficiário:Riccardo Costabile Simone Di Sessa
Instituição-sede: Superintendência de Controle de Endemias (SUCEN). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/05719-9 - Estudo sobre a ocorrência de Biomphalaria Preston, 1910 (Mollusca: Planorbidae) e identificação de áreas de risco para transmissão do Schistosoma mansoni Sambon, 1907 na Bacia do Alto Tietê, São Paulo, Brasil, AP.R
Assunto(s):São Paulo   Bacia do Alto Tietê   Esquistossomose   Planorbidae   Malacologia   Biomphalaria

Resumo

O objetivo deste trabalho é conhecer a diversidade biológica das Biomphalaria na Bacia do Alto Tietê. A área de estudo abrange áreas de várzeas do Rio Tietê desde a nascente, em Salesópolis, até a Barragem do Rasgão, em Pirapora do Bom Jesus. As coletas de moluscos estão sendo realizadas desde setembro de 2015. A identificação morfológica dos caramujos é feita com base nos caracteres da concha, rádula e partes moles. Os caramujos coletados são submetidos à exame parasitológico para a verificação deinfecção natural pelo Schistosoma mansoni. Será identificado e mensurado os locais de riscos de transmissão do parasita, os quais serão representados por meio de mapas temáticos. Pretende-se ampliar os conhecimentos da biodiversidade e da dinâmica de distribuição das bionfalárias e da epidemiologia da esquistossomose na Bacia do Alto Tietê.