Busca avançada
Ano de início
Entree

O contraponto da República: Raimundo Nina Rodrigues e a loucura epidêmica de canudos (1897)

Processo: 16/03376-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ana Lúcia Lana Nemi
Beneficiário:Bruno de Oliveira Mastrantonio
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/14275-6 - Ensino e saúde entre o público e o privado: a experiência do complexo HSP / SPDM / EPM-UNIFESP (1956-2010), AP.JP

Resumo

A proclamação da República no Brasil intensificou um processo de assimilação de ideais de modernidade e progresso, fruto de correntes intelectuais e científicas que aportaram em terras brasileiras para serem vistas como modelos exemplares da civilização. No decorrer do longo século XIX, velhos e novos saberes buscavam sua legitimação dentro dos parâmetros da ciência, ressignificando as práticas da medicina e propondo um olhar científico sobre a sociedade.Raimundo Nina Rodrigues (1862-1906) foi um dos intelectuais deste momento, que teve seu nome associado à formulação da antropologia, da medicina legal e da psiquiatria no Brasil. Embora sua vida tenha sido breve, sua produção científica foi ampla. Entre os diversos campos que atuou, este projeto destacará sua teorização do que chamou de "loucuras epidêmicas", uma tentativa de compreensão dos fenômenos religiosos que presenciou em seu tempo.Uma das principais obras do autor neste campo foi A loucura epidêmica de Canudos, publicada em 1897. A partir dela, buscar-se-á analisar a intencionalidade do autor dentro do contexto de debates sobre raça, patologia e predisposição para a loucura, além da possibilidade de existência de uma epidemia de patologias cerebrais, realizados no Brasil sob influência de correntes científicas europeias, bem como avaliar as articulações dessa teoria com a realidade nacional. (AU)