Busca avançada
Ano de início
Entree

Teleconsulta aplicada ao tratamento vocal de Pacientes com Doença de Parkinson: estudo clínico

Processo: 16/09088-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Kelly Cristina Alves Silverio
Beneficiário:Kelly Cristina Alves Silverio
Anfitrião: Michelle Troche
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Local de pesquisa : Columbia University in the City of New York, Estados Unidos  
Assunto(s):Telemedicina   Voz   Doença de Parkinson   Tratamento

Resumo

Introdução: Os distúrbios vocais presentes na Doença de Parkinson caracterizam-se tipicamente por voz monótona, devido às restrições na modulação de frequência e de intensidade vocal. O tratamento vocal tem sido um desafio para os profissionais, sendo que os tratamentos consistem em terapias farmacológicas, procedimentos cirúrgicos, terapia fonoaudiológica ou uma combinação desses. Independentemente do tipo de terapia aplicada, é importante que mais dados científicos sejam produzidos a fim de melhor direcionamento no tratamento dessa doença, aumentando assim, o sucesso terapêutico, com manutenção dos ganhos obtidos. Uma forma moderna de conduzir a terapia fonoaudiológica e que vem sendo ultimamente estudada é a teleconsulta. Alguns estudos, porém, ainda escassos, se propõem a avaliar a viabilidade e a eficácia de tratamentos de voz e fala em pacientes com disartria hipocinética por doença de Parkinson. Objetivo: investigar a efetividade da teleconsulta na terapia vocal de pacientes portadores da Doença de Parkinson, utilizando-se do método de fonação em tubos. Metodologia: Estudo clínico, randomizado e prospectivo. A pesquisa será realizada na Teachers College, Columbia University, New York e terá a duração de 12 meses. Primeiramente, serão convidados a participar do estudo 20 pacientes com diagnóstico médico neurológico de Doença de Parkinson, de ambos os sexos, provenientes da cidade e região de Nova Iorque, recrutados pelo contato com a Neurologia Clínica do Hospital e de hospitais da área da Columbia University, e acompanhados pelo Programa de Fonoaudiologia da mesma Universidade - Program in Communication Sciences and Disorders Department of Biobehavioral Sciences Teachers College, Columbia University. Os indivíduos com Doença de Parkinson participantes do estudo serão divididos de forma randomizada em dois grupos: grupo 1 (G1) composto de 10 indivíduos que receberão a terapia vocal com fonação em tubos por meio da teleconsulta (via internet), como meio de interação terapeuta-paciente; grupo 2 (G2), composto de 10 indivíduos que receberão a mesma terapia vocal, mas de forma presencial. Após a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, os indivíduos serão convidados a responder um questionário de identificação, história pregressa e dados específicos da Doença de Parkinson, uso de medicação e dados de sua rotina. Todos passarão por gravação da voz, avaliação laringológica, avaliação da pressão expiratória máxima; avaliação da função e medidas pulmonares, avaliação do fluxo aéreo na tosse voluntária e no reflexo de tosse; responderão ao protocolo Qualidade de Vida em Voz e um questionário de satisfação, presencialmente. Todas as avaliações serão repetidas imediatamente após o término da terapia fonoaudiológica. Todos os indivíduos passarão por intervenção fonoaudiológica com sessões individuais, com 8 sessões, 2 sessões/semana, com 45 minutos de duração cada. O material utilizado em todas as sessões de terapia, para ambos os grupos, será: um tubo Finlandês - tubo de vidro com 27cm de comprimento e 9mm de diâmetro, colocado num ângulo de aproximadamente 60 graus; um recipiente de plástico transparente de 12 cm de largura, 12 cm de profundidade, 15cm de comprimento, com água até a altura de 9 cm. O sistema de teleconsulta consistirá de dois computadores que serão equipados com software para videoconferência (Skype, rede de telefonia via internet), com web câmera e microfone. Todas as sessões de terapia serão realizadas pela mesma terapeuta, em ambiente clínico na Teachers College da Columbia University. Após a finalização da coleta, os resultados serão organizados em planilhas e analisados estatisticamente com nível de significância de 0,05. Serão avaliados os efeitos da terapia vocal com o método de fonação em tubos por meio da teleconsulta e por meio presencial, também serão comparadas as intervenções fonoaudiológicas do G1 e G2.