Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocorrência de infecções no sistema nervoso por herpesvírus (HHV) e poliomavírus (JC) em amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) de pacientes com distúrbios neurológicos

Processo: 16/12221-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Sandra Helena Alves Bonon
Beneficiário:Paulo Roberto Carriel de Souza
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções por Herpesviridae   Polyomavirus   Herpesviridae   Sistema nervoso

Resumo

As complicações neurológicas causadas por vírus resultam da entrada direta do antígeno no sistema nervoso ou é engatilhada pela infecção viral sistêmica que ativa células inflamatórias, atravessam a barreira hemato-encefálica e causam danos ao sistema nervoso. As manifestações clínicas das infecções são altamente variáveis e dependem do local, do dano neuronal ou glial, da lesão no sistema nervoso e da gravidade do processo inflamatório. Os Herpesvírus simples (HSV-1 e HSV-2) e o Varicela-Zoster, membros da família Herpesviridae, são responsáveis por causar danos no sistema nervoso, principalmente encefalites agudas, meningites, meningoencefalites e mielites em pacientes imunodeprimidos. O Poliomavírus do tipo JC, membro da família Polyomaviridae, está extremamente associado a leucoencefalopatia multifocal progressiva, uma doença infecciosa desmielinizante, e é considerado um vírus que apresenta tropismo por células do sistema nervoso, assim como o HSV-1 e o HSV-2. Uma vez que estes agentes agressores infectam um organismo, estabelecem um quadro de latência para o resto da vida do hospedeiro. Suas reativações podem ocorrer tanto em pacientes imunocompetentes como em imunodeprimidos. Existe uma urgência no diagnóstico e no tratamento destas infecções, pois as sequelas, uma vez instaurado o dano, podem ser irreversíveis, consequentemente podendo levar ao óbito. Este projeto terá como objetivo detectar a presença do DNA dos HSV-1 e HSV-2, do VZV e do Poliomavírus do tipo JC em 50 amostras de líquido cefalorraquidiano (LCR) de pacientes com suspeita de infecção viral no sistema nervoso através da técnica de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR). Reconhecendo a verdadeira causa da infecção viral no sistema nervoso, será possível oferecer um tratamento mais adequado aos pacientes, diminuindo o impacto causado por estas doenças. (AU)