Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da variabilidade dos genes S e polimerase de cepas do vírus da Hepatite B isoladas de pacientes com infecção crônica procedentes do estado do Espírito Santo, Brasil

Processo: 16/19850-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Michele Soares Gomes Gouvêa
Beneficiário:Samira Chuffi
Instituição-sede: Instituto de Medicina Tropical de São Paulo (IMT). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Variação genética   Vírus da hepatite B   Hepatite B crônica   Resistência a medicamentos   Mutação   Microbiologia

Resumo

A estimativa da Organização Mundial da Saúde é que mundialmente cerca de 2 bilhões de pessoas já tenham tido contato com o vírus da hepatite B (HBV) e, que 350 milhões sejam portadoras crônicas da infecção. O HBV pertencente à família Hepadnaviridae, possui características típicas deste grupo, como o seu tropismo por células hepáticas e mecanismo único de replicação via transcrição reversa. O HBV possui uma grande variabilidade genética, a qual é também representada por mutações com impacto clínico, como as que ocorrem no gene S e conferem escape dos anticorpos gerados pela vacinação (anti-HBs) ou aquelas no gene da polimerase que causam resistência ao tratamento com análogos nucleos(t)ídeos. No Brasil, ainda temos lacunas no conhecimento acerca da diversidade genética das cepas do HBV circulantes nas diferentes regiões e a prevalência de infecções com vírus portadores de mutações de importância clínica. O Espírito Santo é um dos estados brasileiros que ainda possui regiões onde a endemicidade da infecção pelo HBV é considerada média e não há estudos que tenham caracterizado a diversidade genética das cepas do HBV envolvidas nessas infecções. Considerando a importância desse conhecimento para melhor compreensão da epidemiologia da infecção pelo HBV nessa região, este projeto tem por objetivo a identificação dos genótipos e subgenótipos do HBV envolvidos em casos de infecção crônica do estado do Espírito Santo e a caracterização da variabilidade dos genes S e polimerase para avaliar a frequência de infecções com cepas portadoras de mutações clinicamente relevantes. (AU)