Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioacessibilidade oral e respiratória de as, Cd, Cu, Pb e Zn de solos urbanos e de mineração (parte i)

Processo: 16/24483-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2017
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Luís Reynaldo Ferracciú Alleoni
Beneficiário:Alexys Giorgia Friol Boim
Supervisor no Exterior: Carla Alexandra de Figueiredo Patinha
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidade de Aveiro (UA), Portugal  
Vinculado à bolsa:15/19332-9 - Bioacessibilidade oral e respiratória de elementos potencialmente tóxicos no solo e em sedimentos urbanos, BP.DR
Assunto(s):Bioacessibilidade   Mineralogia   Atenção à saúde

Resumo

Metais pesados ou elementos potencialmente tóxicos (EPTs) são encontrados no solo em baixa concentração, mas a entrada destes elementos através de fontes antrópicas pode aumentar a concentração destes elementos no solo e causar efeitos negativos à saúde humana. A bioacessibilidade oral e respiratória de As, Cd, Cu, Pb e Zn serão avaliados em amostras de solos coletadas em áreas urbanas e de rejeito de mineração, nas cidades de Piracicaba e Apiaí, Estado de São Paulo e Santo Amaro, Estado da Bahia. Os testes serão realizados baseados na ingestão e inalação de solos contaminados. O método UBM (Unified BARGE Method) e a Solução de Gamble serão utilizados para determinar os teores bioacessíveis no trato gastrointestinal (GI) e no fluido pulmonar, respectivamente. As técnicas de difração de Raios-X (DRX) e microscopia eletrônica de varredura (MEV) serão empregadas para caracterizar a mineralogia dos solos após as extrações, a fim de avaliar a interação entre o fluido pulmonar/suco gástrico e os solos.