Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação autonômica cardiovascular em modelo experimental de menopausa: comparação entre treinamento físico aeróbio, resistido e combinado

Processo: 16/21302-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Iris Callado Sanches
Beneficiário:Gabrielly Minguta Santos Costa
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade São Judas Tadeu (USJT). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Menopausa   Treinamento aeróbio   Treinamento físico   Barorreflexo

Resumo

Considerando a associação de vários fatores de risco na mulher após o advento da menopausa, agravado pelo estilo de vida sedentário, intervenções no sentido de prevenir ou minimizar a morbi-mortalidade nessa população têm sido amplamente estudadas por pesquisadores. Apesar do consenso da importância da recomendação da prática de exercícios regulares para a saúde cardiovascular da mulher, esses benefícios têm sido observados, principalmente, em decorrência da atividade física regular aeróbia, enquanto resultados de estudos envolvendo outros tipos de exercícios, como o resistido e combinado (aeróbio + resistido) são escassos e controversos. Dessa forma, objetivo deste estudo será comparar os efeitos do treinamento físico dinâmico aeróbio, resistido e combinado (aeróbio + resistido, em dias alternados) sobre a capacidade física (teste máximo de corrida em esteira e teste de carga máxima em escada), em parâmetros metabólicos (peso corporal, glicemia e resistência à insulina), hemodinâmicos (pressão arterial [PA] e frequência cardíaca [FC]) e modulação autonômica cardiovascular (variabilidade da FC e da PA sistólica) em modelo experimental de menopausa. Para isso, serão utilizadas 32 ratas Wistar fêmeas divididas em 4 grupos experimentais (n=8 em cada): ooforectomizadas sedentárias (OS); ooforectomizadas submetidas a treinamento físico aeróbio (OTA), resistido (OTR) ou combinado [aeróbio + resistido, em dias alternados] (OTC). Ao final das 8 semanas de acompanhamento ou treinamento físico, serão realizadas as avaliações metabólicas (glicemia e tolerância à insulina), e os animais serão canulados para registro direto de pressão arterial (CODAS, 2kHz). Os registros de pressão arterial serão avaliados com a ferramenta de análise espectral (FFT) para análise da modulação autonômica cardiovascular. Os dados serão analisados estatisticamente com o teste de ANOVA one way, e valores de p<0,05 serão considerados significativos. (AU)