Busca avançada
Ano de início
Entree

Suscetibilidade à miltefosina em isolados clínicos de Leishmania (Viannia) braziliensis: caracterização fenotípica e investigação das bases envolvidas na redução de suscetibilidade ao fármaco

Processo: 16/23405-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Silvia Reni Bortolin Uliana
Beneficiário:Caroline Ricce Espada
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/25299-2 - Investigação do papel da proteína Ros3 na suscetibilidade diferencial de Leishmania à miltefosina utilizando uma abordagem de CRISPR/Cas9, BE.EP.DD
Assunto(s):Leishmania braziliensis   Leishmaniose cutânea   Leishmaniose visceral   Quimioterapia   Fármacos   Miltefosina

Resumo

Leishmania (Viannia) braziliensis é a principal espécie causadora da Leishmaniose Cutânea no Brasil, doença reportada em 21 mil pacientes no ano de 2014. O arsenal terapêutico disponível para o tratamento de Leishmaniose é limitado devido à administração parenteral, toxicidade, alto custo e o surgimento de parasitas resistentes. A miltefosina é o único fármaco oral em uso para o tratamento da Leishmaniose Cutânea e Visceral, sendo atualmente empregado em alguns países como Colômbia e Índia. Apenas dois ensaios clínicos para avaliar a eficácia de miltefosina em pacientes com Leishmaniose Cutânea foram realizados no Brasil e em ambos a miltefosina mostrou-se mais eficaz que os antimoniais pentavalentes. Apesar disso, o fármaco ainda não é aprovado para uso no país e não existem estudos avaliando a suscetibilidade de isolados clínicos brasileiros a esse fármaco. Assim, esse projeto tem o objetivo de avaliar a suscetibilidade à miltefosina de isolados clínicos obtidos de pacientes de duas diferentes regiões geográficas do Brasil e elucidar as bases moleculares envolvidas nas diferenças de suscetibilidade ao fármaco nestes isolados. A suscetibilidade à miltefosina foi caracterizada em 17 isolados clínicos brasileiros de L. (V.) braziliensis nunca expostos à miltefosina e observamos diferenças significativas nas concentrações efetivas do fármaco entre os diferentes isolados. Para entender as bases moleculares responsáveis pelas diferenças de suscetibilidade observadas, serão estudados o influxo, acúmulo, distribuição e efluxo de miltefosina nos isolados e serão caracterizados a sequência de nucleotídeos e o padrão de expressão gênica dos genes que codificam o transportador de miltefosina (MT) e sua subunidade Ros3. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ESPADA, CAROLINE R.; MAGALHAES, RUBENS M.; CRUZ, MARIO C.; MACHADO, PAULO R.; SCHRIEFER, ALBERT; CARVALHO, EDGAR M.; HORNILLOS, VALENTIN; ALVES, JOAO M.; CRUZ, ANGELA K.; COELHO, ADRIANO C.; ULIANA, SILVIA R. B. Investigation of the pathways related to intrinsic miltefosine tolerance in Leishmania (Viannia) braziliensis clinical isolates reveals differences in drug uptake. INTERNATIONAL JOURNAL FOR PARASITOLOGY-DRUGS AND DRUG RESISTANCE, v. 11, n. SI, p. 139-147, DEC 2019. Citações Web of Science: 0.
ESPADA, CAROLINE R.; ORTIZ, PAOLA A.; SHAW, JEFFREY J.; BARRAL, ALDINA M. P.; COSTA, JACKSON M. L.; ULIANA, SILVIA R. B.; COELHO, ADRIANO C. Identification of Leishmania (Viannia) species and clinical isolates of Leishmania (Leishmania) amazonensis from Brazil using PCR-RFLP of the heat-shock protein 70 gene reveals some unexpected observations. DIAGNOSTIC MICROBIOLOGY AND INFECTIOUS DISEASE, v. 91, n. 4, p. 312-318, AUG 2018. Citações Web of Science: 7.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.