Busca avançada
Ano de início
Entree

Equações de referência do consumo de oxigênio para a população obesa em um protótipo de degrau ergométrico portátil com software

Processo: 16/21913-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2017
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Audrey Borghi e Silva
Beneficiário:Carla Farias Fagundes
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Exercícios cardio-respiratórios   Consumo de oxigênio   Obesidade   Exercício físico

Resumo

Introdução: Obesidade é uma doença crônica associada a efeitos metabólicos adversos e redução da capacidade funcional. O consumo de oxigênio (VO2) obtido pelo teste de exercício cardiopulmonar é considerado padrão-ouro para avaliação da aptidão cardiorrespiratória, porém seu uso é restrito devido aos altos custos envolvidos. Dessa forma, previamente registramos uma patente de degrau ergométrico com registrador de desempenho acoplado a um software, produzindo um ergômetro economicamente viável, de fácil aplicação e interpretação, baixo custo e que utiliza espaço reduzido para avaliação da aptidão cardiorrespiratória em obesos. Contudo, torna-se necessário estabelecer equações preditivas do VO2 para população obesa neste dispositivo, que incluam a faixa etária de 20 a 79 anos, facilitando assim o seu uso clínico. Objetivos: Estabelecer equações de referência para o TD de seis minutos (TD6) no referido protótipo, baseadas em fatores demográficos, antropométricos e de composição corporal capazes de predizer o VO2 e o número de ciclos subida e descida no degrau em indivíduos obesos. Métodos: Estudo transversal e observacional. Serão incluídos 60 obesos (índice de massa corpórea >30 kg/m2), de ambos os sexos, sendo 10 sujeitos (cinco homens) alocados em cada uma das faixas etárias separadas por décadas (20 a 79 anos). No primeiro dia realizarão avaliação fisioterápica, espirométrica e da composição corporal por bioimpedância elétrica. No segundo dia, será aplicado o TD6 com coleta simultânea de gases expirados. Relevância do estudo: Com o desenvolvimento e aplicação das equações de predição de VO2 no TD6 neste protótipo, espera-se propor equações de referência em nosso software, e assim, reduzir custos da avaliação da aptidão cardiorrespiratória, tornando-a mais acessível e objetiva para a proposição de exercício físico individualizado como estratégia reabilitadora para a população obesa. (AU)