Busca avançada
Ano de início
Entree

Morbimortalidade relacionada ao tratamento dos melanomas do Hospital de Câncer de Barretos: momentos

Processo: 16/25177-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Vinicius de Lima Vazquez
Beneficiário:Flávia Carolina Soares Bonato
Instituição-sede: Hospital do Câncer de Barretos. Fundação Pio XII (FP). Barretos , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicidade   Melanoma   Neoplasias cutâneas   Mortalidade

Resumo

O câncer de pele é uma das neoplasias mais comuns, este pode ser dividido em não melanoma (sendo o carcinoma basocelular e espinocelular os mais comuns) e melanoma (tumor maligno de alta importância clínica por ter elevado risco de morte). Atinge potencialmente caucasianos que tiveram exposição solar crônica em suas vidas. O melanoma se descoberto precocemente registra altas taxas de sobrevivência, que cai substancialmente com o passar do tempo e estadiamento da doença. O tratamento cirúrgico é suficiente na maioria dos casos de melanoma em estádios iniciais. Porem, em pacientes de alto risco como aqueles com importantes fatores para recidiva (espessura tumoral, índice mitótico, presença de ulceração e metástases nodais) são candidatos à terapia adjuvante, além da linfadenectomia. A terapia adjuvante inclui quimioterapia convencional, imunoterapia e terapia alvo. A cirurgia e o tratamento sistêmico implicam em toxicidades e complicações operatórias que sofrem influências dentro da realidade de cada paciente. Este projeto visa investigar estas toxicidades e complicações, além das características de dados demográficos, moleculares, histopatológicos e clínicos relacionados ao tratamento do melanoma. A análise dos dados de morbimortalidade agudas relacionadas ao paciente e ao tumor será retrospectivo, graduada segundo a CTCAE (Common Terminology Criteria for Adverse Events) versão 5.0. A amostra deste estudo serão os pacientes portadores de melanoma atendidos no Departamento de Cirurgia de Tumores de Células Mesenquimais, Melanoma e Sarcoma do Hospital de Câncer de Barretos que tiveram todos os seus procedimentos realizados dentro desta instituição. (AU)