Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do efeito da diversidade de espécies sobre a umidade do solo como promotora da atividade de fosfatase ácida em comunidades herbáceas de cerrado

Processo: 16/22468-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2017
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Pesquisador responsável:Lucíola Santos Lannes
Beneficiário:Amanda Ribeiro Petroni
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FEIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Ilha Solteira. Ilha Solteira , SP, Brasil
Assunto(s):Biodiversidade   Umidade do solo   Fósforo   Fosfatase ácida   Plantas herbáceas   Evapotranspiração   Cerrado

Resumo

Solos do Cerrado são reconhecidamente pobres em nutrientes minerais. Entretanto, plantas que evoluíram neste ambiente devem apresentar estratégias para lidar com outras formas de nutrientes presentes no solo. Como solos do Cerrado são ricos em fósforo orgânico, espera-se que as plantas que habitam este bioma utilizem-se da atividade da fosfatase ácida para retirar grupamentos fosfato das frações orgânicas. Um estudo anterior verificou que tal fenômeno ocorre, especialmente em comunidades mais ricas em espécies. Isto acontece devido ao fato de estruturas radiculares produtoras de fosfatase serem mais desenvolvidas em plantas crescendo em comunidades mais diversas, entretanto a razão para tal fenômeno ainda não é conhecida. Sabe-se que o aumento da biodiversidade promove aumento nas taxas de evapotranspiração, uma vez que esta tem relação direta com a biomassa. Contudo, outros estudos mostram que o aumento da biodiversidade pode causar diminuição da evapotranspiração, sugerindo que o assunto merece ser melhor investigado. O objetivo deste estudo é verificar de que forma o aumento da biodiversidade afeta taxas de evapotranspiração, e como estas, por sua vez, afetam a atividade de fosfatase ácida. Tal estudo será realizado em casa de vegetação com vasos contendo combinações de diferentes espécies comuns no estrato herbáceo do Cerrado. Aumentos de temperatura seguindo o aumento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera devem mudar padrões hidrológicos, causando uma maior seca no Cerrado, sendo mais uma justificativa para o estudo da disponibilidade hídrica como uma possível estimuladora da atividade de fosfatase ácida e do conseqüente aumento da disponibilidade de fósforo para plantas que habitam este bioma classicamente conhecido por ser limitado pela disponibilidade de fósforo mineral. (AU)